1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Placa em frente a restaurante impõe a regra chamada "2G", que permite acesso a vacinados ou curados da covid-19 ("geimpf oder genesen"). Restaurantes e comércio na Alemanha podem funcionar somente com acessos e horários limitados
Restaurantes e comércio na Alemanha podem funcionar somente com acessos e horários limitadosFoto: Lukas Barth/REUTERS

Alemanha reforça restrições para conter variante ômicron

27 de dezembro de 2021

Medidas para conter transmissão da cepa mais contagiosa do coronavírus já entraram em vigor em alguns estados do país. Autoridades temem aumento das infecções durante as festas de fim de ano.

https://www.dw.com/pt-br/alemanha-refor%C3%A7a-restri%C3%A7%C3%B5es-para-conter-variante-%C3%B4micron/a-60269112

As restrições para conter a nova onda de transmissões de covid-19, que estavam planejadas para após o Natal, já começaram a valer em alguns estados alemães nesta segunda-feira (27/12). 

O reforço das restrições foi decidido em uma reunião na semana passada entre o chanceler federal da Alemanha, Olaf Scholz, e os governadores dos 16 estados alemães. As autoridades decidiram, pela primeira vez, impor limites também a pessoas vacinadas ou recuperadas da covid-19.

As regras entram em vigor a partir de 28 de dezembro, mas alguns estados – Baixa Saxônia, Baden-Württemberg, Brandemburgo e Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental – já adotaram as restrições logo no início da semana.

Na reunião entre os governos federal e estaduais foi decidido que encontros em grupo, tanto em espaços internos quanto externos, passam a ser limitados a um máximo de 10 pessoas vacinadas ou recuperadas da doença.

Em várias regiões, locais como academias de ginástica, piscinas públicas, casas noturnas e cinemas estão fechados, com restaurantes e bares funcionando em horários limitados.

Caso uma pessoa não vacinada participe de um encontro, as restrições se tornam mais rígidas, com membros de uma família limitados a se reunir com no máximo duas pessoas de uma outra casa. Clubes e casas noturnas devem fechar temporariamente e grandes eventos culturais e esportivos devem ocorrer sem público.

Estados definem aplicação das regras

A obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção, introduzida há quase um ano, continua em vigor no transporte público em no comércio. A entrada em locais públicos permanecerá limitada àqueles que forem vacinados ou recuperados, regra conhecida na Alemanha como "2G" (geimpft oder genesen).

As decisões finais sobre questões sanitárias cabem aos governos estaduais, o que pode resultar em algumas variações entre os estados.

Extrema direita usa pandemia para disseminar ódio na Saxônia

Em Baden-Württemberg, por exemplo, as reuniões em ambientes externos podem ser de, no máximo, 50 pessoas vacinadas. Em Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental, assim como na cidade-estado de Hamburgo, as restrições já estavam valendo desde a véspera de Natal.

Os tradicionais fogos de artifício durante a virada do ano foram proibidos pelo segundo ano consecutivo, para evitar uma sobrecarga ainda maior no sistema de saúde do país em razão do alto índice de acidentes, uma vez que os hospitais já estão sobrecarregados.

Nesta terça-feira, todos os demais estados alemães devem impor as restrições acordadas pelos governadores e pelo governo federal.

Casos da ômicron devem aumentar

As autoridades esperam que as medidas consigam frear as transmissões da variante ômicron do coronavírus, enquanto ganham tempo para impulsionar a distribuição da dose de reforço contra a doença e atingir o maior número de pessoas possível.

Até o momento, pouco mais de 70% dos alemães receberam as duas doses da vacina, enquanto 36% receberam doses de reforço.

O chanceler federal Olaf Scholz estabeleceu o objetivo de imunizar 80% da população até 7 de janeiro, mas as autoridades já admitem que será necessário ampliar esse prazo apara até o final do mês.

O ministro da Saúde, Karl Lauterbach, afirma que acompanha de perto os acontecimentos no Reino Unido, onde a ômicron estaria em um nível de transmissão de três semanas à frente da Alemanha.

Em seu perfil no Twitter, Lauterbach afirmou que a proporção de casos da variante ômicron deve aumentar muito nos próximos dias. "Por favor, evitem transmissões durante as festas", pediu o ministro. "Mesmo os vacinados devem ser testados."

A nova variante já foi detectada nos 16 estados alemães, mas ainda não se sobrepôs à variante delta, o que poderá ocorrer dentro de poucos dias. Especialistas alertam que a ômicron tem potencial para gerar até 700 mil novos casos da doença em um dia.

Serviços de emergência em prontidão

A Bundeswehr (Forças Armadas alemãs) e agências do governo já ser prepararam para assegurar o funcionamento dos serviços essenciais, como coleta de lixo e fornecimento de energia.

Neste domingo, novos protestos contra as medidas ocorreram em alguns pontos do país. Em Schweinfurt, na Baviera, manifestantes entraram em violentos confrontos com a polícia. Novas manifestações estão marcadas para os próximos dias.

Scholz disse entender a dificuldade de se reduzir os contatos na época de fim de ano, mas pediu a união da população. "Se estivermos unidos e nos vacinarmos, conseguiremos passar por essa crise", assegurou.

rc (AP, DW, ots)