Alemanha perde para Japão em jogo dramático e está eliminada | Siga a cobertura dos principais eventos esportivos mundiais | DW | 09.07.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Alemanha perde para Japão em jogo dramático e está eliminada

Em um jogo absolutamente emocionante, o Japão venceu a Alemanha por 1 a 0 na prorrogação e se classificou para as semifinais da Copa do Mundo Feminina. No primeiro jogo do dia, a França venceu a Inglaterra nos pênaltis.

default

Japoneses marcaram gol da vitória na prorrogação

Japonesas e alemãs disputaram com garra e técnica cada metro quadrado do campo do estádio de Wolfsburg. A partida permaneceu praticamente indefinida durante os 120 minutos de jogo das quartas de final do Mundial de Futebol Feminino, neste sábado (09/07).

Foram nada menos do que 32 chutes a gol dos dois lados – 23 para as alemãs, 9 para as japonesas. O gol saiu apenas aos 3min do segundo tempo da prorrogação. Karina Maruyama chutou cruzado do fundo da área para as redes da goleira Nadine Angerer.

A Alemanha pressionou até o último segundo, mas não conseguiu acertar o ataque e se despediu do campeonato diante dos mais de 26 mil torcedores que apoiavam as bicampeãs mundiais e até então favoritas. Esta foi a primeira derrota da seleção alemã em mundiais desde 1999.

Com a vitória, o Japão enfrenta na quarta-feira (13/07), em Frankfurt, o vencedor da partida entre Suécia e Austrália, que disputam a terceira vaga das semifinais neste domingo.

Para o técnico da seleção japonesa, Norio Sasaki, a vitória foi um resultado da persistência e da resistência. "A equipe lutou de forma espetacular. Eu sabia que nós precisaríamos manter o alto nível na prorrogação, e isso conseguimos fazer", comemorou.

Flash-Galerie Frauen-Fußball-WM 2011 Viertelfinale Deutschland - Japan

Seleção feminina da Alemanha sofre sua primeira derrota em mundiais desde janeiro de 1999



Alteração sem mudança

Durante a partida, a técnica alemã Silvia Neid fez três substituições, mas sem necessariamente mudar de estratégia. A atacante Alexandra Popp entrou no lugar da também atacante Inka Grings. E na troca de zagueiras, Lena Goessling substituiu Linda Bresonik.

Kim Kulig, que havia ficado fora do último jogo para não correr o risco de tomar cartão amarelo e não poder disputar as quartas de final, jogou apenas os quatro primeiros minutos da partida contra o Japão, antes de sair de campo por causa de uma pancada no joelho direito. A zagueira Bianca Schmidt entrou em seu lugar.

No fim do jogo, Silvia Neid comentou, em tom amargo: "Nós simplesmente não conseguimos fazer um gol. E temos que contar sempre com um rápido contra-ataque, que foi o que aconteceu hoje. É uma pena e eu estou muito triste por causa do mundial feminino na Alemanha".

Como no último jogo contra a França, a artilheira da seleção alemã, Birgit Prinz, ficou no banco durante os 120 minutos de jogo. Na opinião de Neid, ela não estaria em sua melhor forma.

França pega vencedor de Brasil x EUA

Frauen-Fußball-WM 2011 England - Frankreich

França precisou brigar pela vaga até o último pênalti



No primeiro jogo das quartas de final, neste sábado, a França venceu a Inglaterra nos pênaltis e se classificou como primeira semifinalista do campeonato. As duas equipes terminaram o tempo regulamentar empatadas em 1 a 1. A França saiu atrás no placar e várias vezes quase viu a semifinal escapar entre os dedos.

O primeiro gol da partida no Estádio de Leverkusen foi da inglesa Jill Scott, aos 14min do segundo tempo. A França buscou o empate em um belo chute de Elise Bussaglia, aos 43min da etapa final, levando a decisão para a prorrogação.

O nervosismo e o cansaço deixaram tudo igual também no tempo suplementar. E o que faltou de emoção nos 120 primeiros minutos de partida, sobrou na disputa por pênaltis.

As francesas foram as primeiras a bater, mas Camille Abily chutou nos braços da goleira Karen Bardsley. O erro deixou a equipe atrás no placar até o quarto pênalti, quando a inglesa Claire Rafferty chutou rasteiro para fora, e sua colega Faye White selou a derrota da Inglaterra ao acertar o travessão.

Vitória merecida das azuis. Embora a posse de bola tenha ficado mais ou menos equilibrada em toda a partida, a França atacou muito mais. Foram 33 chutes a gol contra apenas 7 da Inglaterra. As inglesas foram superiores nas faltas e receberam quatro cartões amarelos da árbitra sueca Jenny Palmqvist.

Nas semifinais de quarta-feira, a França vai enfrentar o vencedor da partida entre Brasil e Estados Unidos, que jogam neste domingo.

FF/dpa/sid
Revisão: Augusto Valente

Leia mais