Alemanha detém suspeito de envenenar comida para bebê | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 30.09.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemanha detém suspeito de envenenar comida para bebê

Interrogado pelas autoridades, homem de 53 anos confessa crime. Ele deixou o país em alerta após exigir milhões de euros para não colocar alimentos envenenados em prateleiras de farmácias e supermercados alemães.

A polícia havia divulgado a foto do suspeito captada por câmeras de segurança de um supermercado

A polícia havia divulgado a foto do suspeito captada por câmeras de segurança de um supermercado

A polícia alemã afirmou neste sábado (30/09) que prendeu um homem de 53 anos suspeito de ter envenenado potes de comida para bebês e de ter ameaçado contaminar produtos em diferentes supermercados e drogarias do país caso não recebesse milhões de euros.

Leia mais: Chantagista ameaça envenenar alimentos em mercados alemães 

Em um comunicado conjunto, a polícia de Constança e a promotoria de Ravensburg, cidades localizadas no sul da Alemanha, disseram que o homem, de nacionalidade alemã e detido na tarde desta sexta-feira em Tübingen, próximo a Stuttgart, se recusou a esclarecer seus motivos. 

O vice-chefe da polícia de Constança, Uwe Stürmer, descreveu o homem como "excêntrico" e mentalmente perturbado. Ele provavelmente atuava sozinho. Segundo a polícia alemã, uma evidência foi encontrada em sua residência. 

Mais tarde neste sábado, autoridades informaram que o suspeito confessou ser o autor do envenenamento e das ameaças. "O suposto chantagista admitiu as acusações durante audiência perante o tribunal de Ravensburg", afirmaram.

O homem ainda alegou não ter colocado nenhum outro produto envenenado nas prateleiras, além daqueles já conhecidos pelas autoridades. Mesmo assim, a polícia alemã alertou os consumidores para que chequem o selo de segurança dos produtos antes do consumo.

As forças de segurança chegaram até o suspeito graças a pistas dadas pelos cidadãos, depois que as autoridades tornaram pública a chantagem na quinta-feira passada e divulgaram a imagem do suspeito, captada pelas câmeras de segurança de um supermercado.

Após o alerta ser dado, mais de 650 pessoas entraram em contato com a polícia, que advertiu da gravidade do caso e apontou que levava a ameaça "muito a sério".

O suspeito enviou supostamente mensagens de chantagem às principais redes de supermercados e drogarias alemãs advertindo que, se não lhe pagassem mais de 10 milhões de euros, colocaria em filiais de todo o país produtos envenenados.

Para demonstrar a seriedade de sua ameaça, o homem havia colocado cinco vidros de mingau para bebê em mercados da cidade de Friedrichshafen, no sul da Alemanha. Ele mesmo avisou a polícia, que pôde recolher os vidros.

O produto usado para contaminar os alimentos foi etilenoglicol, um composto químico amplamente utilizado como anticongelante automotivo. Em temperatura ambiente, o etilenoglicol é um líquido incolor e inodoro. Ele ataca o sistema nervoso, o coração e os rins. O consumo em grande quantidade pode ser fatal.

FC/efe/dpa/afp

Leia mais