Alemanha derrota Chile e vence pela primeira vez Copa das Confederações | Leia as principais notícias sobre o futebol internacional | DW | 02.07.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Alemanha derrota Chile e vence pela primeira vez Copa das Confederações

Vitória de 1 a 0 sobre o campeão sul-americano dá à seleção alemã o título inédito. Portugal derrota o México de virada por 2 a 1 e fica com o terceiro lugar.

Lars Stindl

Lars Stindl marcou o gol da Alemanha na final da Copa das Confederações

A Alemanha venceu pela primeira vez, neste domingo (02/07), a Copa das Confederações, torneio preparatório à Copa do Mundo e que é disputado pelos campeões continentais, pelo país anfitrião e pelo campeão do mundo.

Em São Petersburgo, a seleção alemã derrotou o Chile, campeão sul-americano, por 1 a 0, com um gol de Lars Stindl marcado aos 21min do primeiro tempo da final. Foi a primeira chance da Alemanha na partida, depois de um início sob forte pressão dos chilenos.

Para esta Copa das Confederações, a terceira que disputou, a Alemanha deixou de lado suas grandes estrelas e enviou para a Rússia uma seleção jovem, montada em apenas quatro semanas pelo técnico Joachim Löw. Mesmo assim, a equipe demonstrou maturidade e soube manter a calma diante da pressão dos chilenos, muito mais experientes em torneios internacionais.

A conquista fecha uma semana de ouro para o futebol alemão, que nesta sexta-feira fora campeão da Eurocopa sub-21, na Polônia, com vitória sobre a Espanha por 1 a 0.

Adrien Silva festeja o gol marcado de pênalti.

Adrien Silva festeja o gol marcado de pênalti. No primeiro tempo, ele desperdiçou uma cobrança

Portugal ficou com o terceiro lugar

Horas antes, em Moscou, Portugal derrotou o México de virada, por 2 a 1, e ficou com o terceiro lugar na competição disputada na Rússia. Os portugueses estavam perdendo até os 46min do segundo tempo, quando o zagueiro Pepe aproveitou lançamento de Ricardo Quaresma e empatou a partida, que foi para a prorrogação.

Aos 9min da prorrogação, Adrien Silva marcou o segundo gol de Portugal, de pênalti. Ele havia desperdiçado uma cobrança no início do primeiro tempo. A penalidade defendida pelo goleiro Ochoa só foi marcada porque o árbitro recebeu ajuda do sistema de vídeo.

O placar do duelo havia sido aberto aos 9min do segundo tempo, quando o atacante Chicharito Hernández bateu da esquerda, Carlos Vela furou, mas a bola desviou no zagueiro Luís Neto, indo parar no fundo das redes lusas.

Portugal jogou sem a sua maior estrela, Cristiano Ronaldo, liberado para conhecer os filhos gêmeos recém nascidos.

AS/efe/dpa/sid

Leia mais