Alemanha confirma casos de coronavírus em crianças e fecha escolas | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 29.02.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Alemanha confirma casos de coronavírus em crianças e fecha escolas

Quatro crianças são contaminadas por professora em jardim de infância em Heinsberg, no oeste alemão, onde 60 casos já foram confirmados. Funcionário de outra escola é diagnosticado, elevando temores de maior propagação.

Entrada de jardim de infância em Heinsberg, com aviso de que a escola está fechada

Em Heinsberg, cerca de mil pessoas estão em quarentena domiciliar por precaução

O vírus Sars-CoV-2 continua se espalhando pela Alemanha, que anunciou neste sábado (29/02) quatro casos de infecções em crianças, contaminadas pelo novo coronavírus num jardim de infância em Heinsberg, no oeste alemão. A cidade é o foco principal da doença no país.

O estado de saúde das crianças, cujas idades não foram especificadas, não causa preocupação no momento, informou um porta-voz de Heinsberg, cidade que fica no estado da Renânia do Norte-Vestfália. Segundo ele, os infectados têm "sintomas de resfriado".

As crianças frequentavam o jardim de infância onde trabalha uma mulher que foi contaminada pelo marido, o primeiro caso detectado nesse estado alemão, que é densamente povoado.

O homem, de 47 anos, teve seu diagnóstico confirmado na terça-feira passada, após ter contato com um conhecido que esteve recentemente na China. A esposa, contaminada pelo marido, é professora do jardim de infância e chegou a ir trabalhar antes de ser diagnosticada.

Um total de 114 crianças frequentava o centro infantil. Exames foram realizados em cerca de 100 meninos e meninas, resultando em diagnósticos positivos em quatro deles. Segundo as autoridades, as demais crianças não apareceram para fazer os exames voluntários.

Enquanto isso, a cidade de Bonn, também na Renânia do Norte-Vestfália, registrou seu primeiro caso de infecção. O paciente é um jovem de 23 anos que trabalha como supervisor numa escola. Ele tem sintomas leves e está em quarentena em casa, informou o Hospital Universitário da cidade.

Segundo autoridades locais, o rapaz foi a várias festas de Carnaval em Heinsberg durante vários dias, e voltou a Bonn na quarta-feira. Ele chegou a trabalhar nesse dia, tendo contato com crianças por cerca de uma hora e meia.

O jovem, no entanto, se sentiu mal e não voltou mais à escola. Ele foi ao hospital na quinta-feira, mas exames para detectar o coronavírus só foram realizados na sexta.

A escola em que ele trabalha ficará fechada por duas semanas. As 185 crianças que estudam ali, bem como professores e demais funcionários, deverão permanecer em casa e também farão exames para detectar possíveis infecções.

O número de casos confirmados em Heinsberg chegou a 60 neste sábado, concentrando a maioria das infecções na Alemanha. Cerca de mil pessoas estão em quarentena domiciliar por precaução.

Segundo o porta-voz da cidade, estima-se que aproximadamente 400 pessoas tenham tido contato com o primeiro casal infectado, que também festejou o Carnaval na região na semana passada. Assim, o número de casos pode ainda aumentar.

Outro estado bastante afetado é Baden-Württemberg, que confirmou sua 15ª infecção neste sábado. O paciente é uma mulher de 42 anos que teve contato com uma pessoa contaminada em Freiburg. Ela está em isolamento domiciliar, informaram autoridades estaduais.

Outros casos foram registrados em Hamburgo, Hessen, Baviera, Renânia-Palatinado, Bremen e Schleswig-Holstein. O número exato de infecções na Alemanha ainda é incerto. O último balanço, de sábado de manhã, falava em 66 pessoas, mas outros casos foram confirmados após esse anúncio.

Na última quarta-feira, o ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, afirmara que a Alemanha enfrenta o início de uma epidemia do novo coronavírus.

Diante do aumento crescente no número de casos, autoridades e empresas já começam a tomar medidas para impedir a proliferação do vírus. Neste sábado, o guia de restaurantes Michelin decidiu cancelar um evento que ocorreria na próxima terça-feira em Hamburgo, no qual apresentaria suas escolhas de melhores restaurantes da Alemanha em 2020.

O país também já havia cancelado a tradicional feira anual ITB, um importante encontro do setor de turismo internacional, que ocorreria entre 4 e 8 de março em Berlim. Para o evento, eram esperados mais de 10 mil expositores de todo o mundo e mais de 160 mil visitantes.

Mundo em alerta

Iniciado na cidade de Wuhan, na China, o surto de Sars-CoV-2 já atinge vários países europeus. O mais afetado é a Itália, que neste sábado confirmou um total de 1.128 pessoas infectadas – sendo 240 novos casos nas últimas 24 horas – e 29 mortes.

Também neste sábado, a Áustria confirmou nove casos, e a Dinamarca anunciou sua terceira infecção, um homem que provavelmente foi contaminado durante uma viagem à Alemanha. A Finlândia também registrou três casos.

A França anunciou que decidiu proibir eventos com mais de 5 mil pessoas em lugares fechados e grandes aglomerações ao ar livre como medida de precaução devido à expansão do surto. O país já registra 73 casos.

A meia-maratona de Paris, que ocorreria no domingo com 44 mil corredores registrados, foi um dos eventos suspensos. Além disso, todos os eventos coletivos nas principais áreas afetadas, como o departamento de Oise, no norte, foram cancelados.

Ao todo, o novo coronavírus já infectou 85.403 pessoas, segundo informou a Organização Mundial da Saúde (OMS) neste sábado. Desse total, 79.394 infecções foram registradas na China e 6.009, em outros países. Mais de 60 nações já foram afetadas.

Essa contagem indica que nas últimas 24 horas foram registrados 1.753 novos casos, sendo 435 na China e 1.318 em outros países.

A OMS também informou que a doença Covid-19 já causou 2.838 mortes na China e 86 fora do país – ou seja, 47 e 19 a mais do que na véspera, respectivamente.

O vírus está se espalhando mais rapidamente na Coreia do Sul, que registrou 813 novos casos neste sábado – seu maior aumento diário até agora –, com o país totalizando 3.150 infecções.

O Brasil confirmou seu segundo caso neste sábado, após o primeiro ter sido registrado na última quarta-feira, sendo também o primeiro na América Latina. Ambos os pacientes são de São Paulo e viajaram à Itália recentemente.

Também neste sábado, os Estados Unidos confirmaram a primeira morte ligada ao vírus no país, no estado de Washington. Já são 62 casos confirmados de infecção no território americano, a maioria oriunda de um navio de cruzeiro. Diante disso, o governo anunciou uma expansão nas restrições de viagem, que afetam Irã, Itália e Coreia do Sul.

EK/efe/afp/dpa/ots

________________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais