Alemanha afrouxa regras para viajantes de Portugal e Reino Unido | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 06.07.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Pandemia

Alemanha afrouxa regras para viajantes de Portugal e Reino Unido

Também serão flexibilizadas restrições de entrada para pessoas vindas de Índia, Nepal e Rússia. Os cinco países deixarão de ser classificados como áreas de variantes do coronavírus, categoria que ainda inclui o Brasil.

Viajantes em aeroporto

Regras de entrada para pessoas vindas das chamadas áreas de variante do vírus são as mais rígidas

O Instituto Robert Koch (RKI), a agência governamental alemã para o controle e prevenção de doenças infecciosas, informou nesta segunda-feira (05/07) que a partir de quarta-feira Portugal, Reino Unido, Rússia, Índia e Nepal terão seu status alterado de "áreas de variantes do vírus" para "áreas de alta incidência de covid-19".

Isso significa que será possível a entrada na Alemanha de todas as pessoas destes países, observando o seguinte: os completamente vacinados e os recuperados da doença não precisarão fazer quarentena; para os demais, o período de quarentena será reduzido para dez dias (para áreas de variantes são 14 dias); e com um segundo teste, o período pode ser encurtado mais ainda, para cinco dias. 

A Índia havia sido classificada pela Alemanha como área de variante do vírus no final de abril. Em maio, seguiram-se Nepal e Reino Unido. Portugal e Rússia entraram para esta categoria em 29 de junho. 

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, já havia anunciado uma flexibilização das regras na semana passada, mas sem citar os países ou uma data específica. Uma semana antes, na cúpula da União Europeia em Bruxelas, ela havia pressionado em vão por regras de viagem comuns entre os países do bloco para conter a propagação da variante delta, mais contagiosa.

A variante também está difundida na Alemanha, mesmo que os números de infecções sejam significativamente menores do que em Portugal e no Reino Unido. 

Brasil continua sendo área de variante

Com a mudança na classificação dos cinco países citados, o número de áreas de risco por causa de variantes do coronavírus foi reduzido de 16 para 11. Brasil, Uruguai, África do Sul e outros países da África continuam na lista alemã. O Brasil foi incluído na categoria em 19 de janeiro, após o surgimento da variante gama (P.1).

Para esses países considerados de alto risco por causa de variantes do coronavírus, vale o seguinte: companhias aéreas, de ônibus ou trens não podem transportar para a Alemanha pessoas de países de variantes do vírus Sars-Cov-2, a não ser cidadãos alemães ou pessoas com residência na Alemanha.

Segundo a Embaixada da Alemanha no Brasil, a proibição da entrada também prevê exceções para cônjuges, companheiros (residentes na mesma casa) e filhos menores de cidadãos alemães e de pessoas que tenham residência e direito de permanência na Alemanha.

Há exceções ainda, por exemplo, para profissionais do setor do transporte de bens, da saúde e pessoas que viajam para a Alemanha por razões humanitárias e urgentes (como em caso de nascimento de um filho próprio e em caso de tratamento médico) comprovadas através de visto ou declaração consular.

Essas pessoas precisam cumprir quarentena de 14 dias ao chegarem à Alemanha, mesmo que tenham tomado as duas doses da vacina ou tenham se recuperado da doença. 

rw/lf (AFP, DPA)

Leia mais