1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Habeck fala diante de um painel do Ministério da Economia. À frente, desfocada, está uma câmera.
Habeck reforçou que atualmente não há escassez de ofertaFoto: Kay Nietfeld/dpa/picture alliance

Alemanha aciona plano de emergência para gás

30 de março de 2022

Ministro da Economia afirma que nível de alerta inicial foi decretado como precaução e pede que empresas e população reduzam o consumo do combustível. Alemanha é altamente dependente do gás russo.

https://www.dw.com/pt-br/alemanha-aciona-plano-de-emerg%C3%AAncia-sobre-abastecimento-de-g%C3%A1s/a-61302318

Em meio à guerra da Rússia contra a Ucrânia e à exigência de Moscou de que países ocidentais paguem por gás natural russo em rublos, o ministro da Economia e vice-chanceler federal da Alemanha, Robert Habeck, acionou nesta quarta-feira (30/03) o nível de alerta inicial do plano de emergência de gás do país.

Trata-se do primeiro de três níveis de alerta, e ele envolve a criação de uma equipe de crise para lidar com a estabilidade do fornecimento de gás. Essa equipe tem o papel de analisar e avaliar a situação do abastecimento para que, se necessário, outras medidas sejam tomadas para aumentar a segurança do fornecimento.

No momento, as reservas de gás da Alemanha estão em cerca de 25% da capacidade. "Atualmente não há escassez de oferta", ressaltou o ministro. "No entanto, devemos aumentar as medidas de precaução para estarmos preparados no caso de uma escalada por parte da Rússia", acrescentou.

Habeck pediu a empresas e à população que tentem reduzir o máximo possível o consumo do combustível, enquanto a Alemanha trabalha para se livrar da dependência do gás russo.

O plano do governo alemão

O plano de emergência de três níveis detalha maneiras de economizar gás e assegurar que as famílias tenham quantidades adequadas de combustível.

De acordo com o plano de emergência alemão, existem três níveis de crise: nível de alerta inicial, nível de alerta e nível de emergência. Somente no último caso o Estado intervém no mercado de gás. 

O nível de alerta inicial, o que foi declarado nesta quarta-feira, significa que existem "indicações concretas, sérias e confiáveis" de que pode ocorrer um evento que provavelmente leve a uma deterioração significativa da situação do fornecimento de gás.

Já o nível de emergência seria acionado no caso de uma "interrupção significativa" no fornecimento de gás, levando o Estado a ter que intervir para garantir o abastecimento de "clientes protegidos", como residências, hospitais, bombeiros e polícia.

Putin exige que países "hostis" paguem em rublos

Na semana passada, o presidente russo, Vladimir Putin, anunciou que o país forneceria gás para a Alemanha e outros países considerados "hostis" pelo governo russo apenas mediante pagamento em rublos.

A medida é vista como, provavelmente, uma forma de sustentar a moeda russa, cujo valor despencou devido às sanções ocidentais no contexto da invasão da Ucrânia por Moscou.

Países ocidentais disseram que não cumprirão a exigência da Rússia. Mas o Kremlin reiterou na terça-feira que só aceitará pagamento em rublos para entregas de gás à União Europeia.

A forte dependência da Alemanha do gás russo

A Alemanha depende fortemente do gás russo para suas necessidades energéticas, com cerca da metade de seus suprimentos do combustível fóssil vinda da Rússia, o que deixa a maior economia da Europa particularmente vulnerável aos impactos econômicos da guerra na Ucrânia.  

Nas últimas semanas, a Alemanhaacelerou os planos para reduzir sua dependênciada Rússia e diversificar sua oferta. Na semana passada, Estados Unidos e União Europeia selaram um acordo para diminuir a dependência do gás russo.  

le/lf (dpa, AFP, ARD)