1880: Publicado o primeiro dicionário ortográfico Duden | Os acontecimentos que marcaram o dia de hoje na História | DW | 07.08.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Calendário Histórico

1880: Publicado o primeiro dicionário ortográfico Duden

Publicado pela primeira vez em 7 de julho de 1880, o dicionário amarelinho é hoje o principal guia da ortografia, da fonética e da gramática do idioma alemão.

No dia 7 de julho de 1880 foi publicado na Alemanha o Dicionário Ortográfico Completo da Língua Alemã, contendo 27 mil verbetes, distribuídos por 187 páginas. Do compêndio relativamente modesto, criado pelo professor Konrad Duden, foi desenvolvido um verdadeiro guia da fonética, da ortografia e da gramática alemãs. Em 2017 foi lançada a sua 27ª edição. O Duden, como é conhecido, possui 145 mil verbetes espalhados por mais de mil páginas e inclui palavras como "Fake News" e "Selfie".

O Duden vive e se desenvolve de acordo com seus usuários. A seleção de vocábulos acompanha a evolução do idioma, incluindo, com o passar do tempo, verbetes como handy (celular), mail ou chat. E também tendo que lidar com protestos regionais, como por exemplo a reivindicação dos habitantes da Frísia Oriental, que insistem que seu "moin, moin" seja registrado como um equivalente oficial do olá.

Fake News no Duden

"Fake News" no Duden

Duas versões

Durante as quatro décadas de Alemanha dividida, o Duden foi publicado em versões diferentes nos dois países. Uma, na Alemanha Oriental, era publicada pelo Instituto Bibliográfico em Leipzig. A outra, pelo Instituto Brockhaus, em Mannheim. Embora houvesse uma unificação no que se refere à ortografia, foram incluídos nas duas versões alguns vocábulos regionais em cada uma das versões.

Em 1991, pouco mais de um ano após a queda do Muro de Berlim, foi publicada a primeira edição unificada do dicionário. Cinco anos mais tarde, chegava ao mercado editorial o primeiro Duden pós-reforma ortográfica. O volume de vendas foi tão estrondoso que o dicionário costumava constar da lista de best-sellers na categoria não ficção.

Cada um com sua ortografia

O próprio Konrad Duden, filho de um funcionário da rede ferroviária em Wesel, na região do Baixo Reno, não poderia nem ao menos sonhar com tamanho sucesso quando resolveu, ainda no século 19, unificar a ortografia alemã. Nessa época, cada editora no país adotava uma ortografia própria, e mesmo nas escolas não eram respeitadas regras comuns.

Vinte e um anos após sua primeira publicação, o dicionário já era respeitado e utilizado com frequência. A Segunda Conferência Ortográfica, que aconteceu em Berlim, levou em consideração as sugestões feitas pelo Duden, unificando a ortografia de um idioma que passava a ser considerado oficial.

Para integrar os resultados dessa conferência e redigir o Dicionário Completo, o Instituto Bibliográfico Konrad Duden criou um grupo de especialistas, que mais tarde se transformaria na redação responsável pela edição do dicionário.

De manual ortográfico, o volume se transformou, com o tempo, num verdadeiro léxico universal, que aborda também aspectos como pronúncia, gramática, etimologia e estrangeirismos. Hoje, é possível fazer uso de uma edição multimídia do dicionário, que dispõe, inclusive, de um auxílio acústico em questões de pronúncia.