Órgão virtuais para desenvolver medicamentos | DW Brasil | Notícias e análises do Brasil e do mundo | DW | 28.11.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

NOTÍCIAS

Órgão virtuais para desenvolver medicamentos

Modelos matemáticos de órgãos podem substituir testes em animais. Saiba o que mais será destaque no Futurando.

A ciência tem avançado no estudo do uso de órgãos virtuais em testes de medicamentos. É uma forma de substituir os animais na hora de verificar a eficácia de algum princípio ativo que será usado na fabricação de remédios. Os detalhes dessa história você acompanha no Futurando desta semana.

Afinal, a gordura faz mesmo tão mal à saúde? Por décadas campanhas mostraram que comer alimentos gordurosos é prejudicial. Mas especialistas concordam que o problema não está no consumo da gordura e sim no tipo dela. As de origem vegetal, por exemplo, em determinados casos até ajudam a baixar o colesterol; as de origem animal, pelo contrário, são ruins.

Você já se perguntou por que humanos não podem receber sangue de outros vertebrados? Por que, mesmo com falta de sangue para transfusões, não podemos solucionar o problema com ajuda de outros animais? Na verdade, já foram feitos testes e deram errado. No programa vamos explicar o porquê.

O Futurando vai mostrar ainda os benefícios de uma caminhada em meio à natureza. Andar observando o verde ao redor faz bem a nossa saúde. Conversamos com o autor de livros que reúnem diversas pesquisas sobre o tema. Fato é que o ar de uma floresta contém 90% menos partículas de poluição que o da cidade. Mas esse não é o único benefício.

Desembarcamos na Suíça para registrar como o país se prepara para os estragos que as mudanças climáticas podem provocar. As florestas estão sendo adaptadas para suportar a ocorrência de secas e tempestades. O detalhe é que isso está sendo feito também com ajuda de espécies estrangeiras, o que deixa a dúvida sobre os impactos da medida na biodiversidade local.

Para terminar, a resposta para a pergunta: as árvores também dormem? Diversas pesquisas tentaram chegar a uma conclusão. No programa desta semana vamos contar se é mito ou verdade e se as plantas, afinal, têm um relógio biológico parecido ao nosso.

O programa

O Futurando traz novidades sobre ciência, meio ambiente e tecnologia e é produzido todas as semanas pela redação brasileira da Deutsche Welle, em Bonn, na Alemanha.

O programa é exibido, no Brasil, pelo Canal Futura às terças-feiras, às 22h30 com reprise às quartas 16h30, quintas, sábados e segundas; pela Rede Minas aos sábados, às 14h30, com reprise às sextas-feiras, às 13h30; pela TV Brasil todas as terças, às 21h45, com reprise às quintas, às 3h15; pela TV Cultura aos domingos às 00h, com reprise todas as quartas às 22h30 ; pela TV Câmara Tupã todos os sábados às 18h, com reprise às terças-feiras, às 19h40 e pela TV Climatempo aos sábados às 9h30, com reprise às terças e aos domingos. Você também pode ver vídeos do programa no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.

O Futurando é transmitido ainda em Moçambique pela Rede Tim, aos sábados, às 14h30.