Ítalo Ferreira é o primeiro campeão olímpico de surfe da história | Siga a cobertura dos principais eventos esportivos mundiais | DW | 27.07.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Tóquio 2020

Ítalo Ferreira é o primeiro campeão olímpico de surfe da história

Potiguar conquista o primeiro ouro do Brasil em Tóquio na estreia do surfe como esporte olímpico. Gabriel Medina perde disputa pelo bronze.

Ítalo Ferreira

Ítalo Ferreira: "Eu vim com uma frase para o Japão: diz amém que o ouro vem. E veio."

O brasileiro Ítalo Ferreira venceu a final do surfe nos Jogos de Tóquio nesta terça-feira (27/07) e se tornou o primeiro campeão olímpico do esporte da história.

Na estreia do surfe como esporte olímpico, Ítalo se saiu melhor na disputa final com o japonês Kanoa Igarashi e conquistou o primeiro ouro do Brasil nos Jogos.

Ítalo Ferreira surfa no Japão

Ítalo se saiu melhor na disputa final com o japonês Kanoa Igarashi

Na final disputada na praia de Tsurigasaki, a leste de Tóquio, Ferreira obteve 15,14 pontos, contra 6,60 do competidor japonês.

O brasileiro dominou ondas de mais de 2 metros em meio a rajadas de vento de mais de 30 quilômetros por hora.

O bronze ficou com o australiano Owen Wright, que derrotou o brasileiro Gabriel Medina na disputa pelo terceiro lugar.

Ítalo Ferreira

"Fui para a água, sem pressão fazendo o que eu amo"

Natural do Rio Grande do Norte, Ítalo foi o último campeão mundial de surfe, em 2019, tendo vencido a final contra o bicampeão Gabriel Medina e tornando-se o terceiro brasileiro a conquistar o título. Os planos de buscar uma medalha em Tóquio foram postergados em um ano devido à pandemia de covid-19.

"Eu vim com uma frase para o Japão: diz amém que o ouro vem. E veio. Eu acreditei até o final, treinei muito nos últimos meses, e Deus realizou meu sonho. Só tenho agradecer a oportunidade fazer o que eu amo, ajudar as pessoas, a minha família. Isso sou eu, fui para a água, sem pressão fazendo o que eu amo", disse o surfista, citado pelo Globo Esporte.

O surfe como esporte olímpico é uma das grandes novidades dos Jogos de Tóquio. Outro esporte que estreou nos jogos foi o skate, que rendeu uma medalha de prata para a brasileira Rayssa Leal, de apenas 13 anos, conhecida como Fadinha.

lf (Efe, AFP)

Leia mais