″É trabalho escravo″, diz Bolsonaro sobre o Mais Médicos | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 15.11.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

"É trabalho escravo", diz Bolsonaro sobre o Mais Médicos

Governo cubano anunciou a suspensão de sua participação no programa. Atualmente, das 18,2 mil vagas que existem no Mais Médicos, menos da metade são ocupadas por cubanos.

Assistir ao vídeo 02:14
Ao vivo agora
02:14 min

O Mais Médicos foi lançado em 2013 pelo governo Dilma. O Ministério da Saúde diz que Trabalha desde 2016 para diminuir o número de médicos cubanos no programa. Em 2016, o número era de 11,4 mil profissionais. Atualmente, das 18,2 mil vagas que existem no Mais Médicos, menos da metade, 8,3 mil, são ocupadas por cubanos.