Presidente angolano vai condecorar Vladimir Putin com Ordem Agostinho Neto | NOTÍCIAS | DW | 31.03.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Presidente angolano vai condecorar Vladimir Putin com Ordem Agostinho Neto

João Lourenço parte na segunda-feira para Moscovo para uma visita oficial de quatro dias. Reforço da cooperação militar, com o fabrico de armamento russo em Angola, poderá ser um dos pontos em debate.

Em comunicado, a Casa Civil do Presidente de Angola adianta que João Lourenço irá cumprir um "intenso programa", que inclui um encontro com Vladimir Putin e conversações ao mais alto nível entre delegações dos dois países, com o objetivo de alargar a cooperação bilateral

Segundo o documento, que não adianta as áreas e setores em discussão, João Lourenço, que visita a Rússia pela primeira vez enquanto chefe de Estado, irá também discursar perante os deputados no parlamento russo e participará num fórum com empresários dos dois países.

"Há a expetativa da ampliação dos horizontes de investimento num e noutro mercado", lê-se no comunicado, que indica ainda que no programa oficial consta uma vertente cultural, com a delegação oficial angolana a assistir a um espetáculo no teatro Bolshoi, em Moscovo.

Em entrevista à agência de notícias russa TASS, na quarta-feira (27.03), o Presidente angolano sublinhou que "a cooperação militar e técnica com a Rússia vai continuar e será aprofundada". Em causa, segundo João Lourenço, está não só o comércio de armamento, mas também, "se possível, o estabelecimento de capacidades de fabrico e montagem de equipamento militar" russo em Angola.

"Gostávamos de evoluir do nosso estado atual de compradores de equipamento militar e tecnologias russas para nos tornarmos os fabricantes e termos um ponto de montagem de equipamento militar russo no nosso país", sublinhou o chefe de Estado angolano.

Angola | russischer Außenminister Lawrow mit Angolas Präsident Joao Lourenco

Sergei Lavrov com João Lourenço em Luanda, em março de 2018

MNE já prepara visita

Na capital russa está já, desde sábado, o chefe da diplomacia angolana, Manuel Augusto, a preparar a visita de João Lourenço, tal como indicou em comunicado o Ministério das Relações Exteriores (MIREX) de Angola.

No documento é salientado que as "relações privilegiadas" entre Angola e Rússia conheceram o seu "ponto alto" em 1976, altura em que Moscovo (então capital da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Socialistas - URSS - entretanto extinta) e Luanda assinaram o Tratado de Amizade e Cooperação. 

"De 1976 até aos dias que correm, as relações entre os dois países passaram por diferentes etapas de cooperação, sendo atualmente mais significativas nos setores da Energia, Geologia e Minas, Ensino Superior, Formação de Quadros, Defesa, Interior, Telecomunicações e Tecnologias de Informação, Pescas, Transportes, Finanças e Banca", lê-se no comunicado.

O MIREX estima que cerca de 1.000 cidadãos russos residem em Angola, dando indicações de pelo menos 1.500 angolanos a viver na Rússia.

No comunicado é recordado que, a 5 de março de 2018, esteve em Luanda o ministro dos Negócios Estrangeiros da Federação Russa, Sergei Lavrov, altura em que "foram reforçados os laços de amizade e cooperação".

Já este mês, o MIREX angolano esteve em Moscovo, depois de participar numa reunião sobre direitos humanos em Genebra.

Leia mais