PGR moçambicana anuncia captura de Nini Satar | Moçambique | DW | 26.07.2018

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

PGR moçambicana anuncia captura de Nini Satar

Procuradoria-Geral de Moçambique anunciou a captura de Nini Satar, que deixou o país em 2014 quando estava em liberdade condicional após ter cumprido pena por envolvimento no homicídio do jornalista Carlos Cardoso.

"No âmbito das diligências encetadas, com o apoio das autoridades congéneres, foi possível a localização e captura do cidadão Momade Assif Abdul Satar, conhecido Nini Satar", refere um comunicado enviado na quarta-feira (25.07) à imprensa.

De acordo com o comunicado, Nini Satar, que viu revogada a sua liberdade condicional, estava na Tailândia quando foi capturado, num trabalho que também envolveu o Serviço Nacional de Investigação Criminal de Moçambique.

Na altura da sua captura, acrescenta a Procuradoria-Geral da República moçambicana, Nini Satar, que teve autorização judicial para sair do país para tratamento médico, estava na posse de um passaporte falso, em nome de Sahime Mohammad Aslam.

"Neste momento, estão em curso diligências para o seu repatriamento", concluiu o comunicado.

Nini Satar, que havia cumprido metade da sua pena, é também indiciado em casos de raptos, mas os processos ainda estão em investigação.

Leia mais