Morreu o ex-Presidente de Angola José Eduardo dos Santos | Angola | DW | 08.07.2022

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Morreu o ex-Presidente de Angola José Eduardo dos Santos

O antigo Presidente José Eduardo dos Santos morreu esta sexta-feira, aos 79 anos, anunciou a Presidência da República de Angola. Estava há duas semanas internado nos cuidados intensivos numa clínica em Barcelona.

"O Executivo da República de Angola leva ao conhecimento  da opinião pública  nacional e internacional, com um sentimento  de grande dor e consternação,  o falecimento de Sua Excelência  o ex-Presidente da República, Engenheiro José Eduardo dos Santos, ocorrido hoje às 11h10, após prolongada doença", informa a Presidência em comunicado, apelando ainda "à serenidade de todos neste momento de dor e consternação".

O Governo angolano "inclina-se, com o maior respeito e consideração, perante a figura de um Estadista de grande dimensão  histórica, que regeu durante muitos anos com clarividência e humanismo os destinos da Nação Angolana, em momentos muito difíceis".

"O Executivo da República de Angola inclina-se, com o maior respeito e consideração, perante a figura de um Estadista de grande dimensão histórica, que regeu durante muitos anos com clarividência e humanismo os destinos da Nação Angolana, em momentos muito difíceis", acrescenta o comunicado.

Luto nacional de sete dias

O Presidente de Angola tinha decretado cinco dias de luto nacional, a começar no sábado (09.07), mas o período foi aumentado para sete, "de modo a assegurar que as homenagens devidas à sua figura, a sua obra, os seus feitos e o seu legado decorram em período significativo", lê-se num segundo decreto presidencial.

"É declarado o luto nacional a ser observado em todo o território nacional e nas missões diplomáticas e consulares", acrescenta o documento.

Segundo o decreto, o luto nacional começa às 00:00 de sábado, 9 de julho, e tem a duração de sete dias, durante os quais a bandeira nacional será colocada a meia haste e serão cancelados todos os espetáculos e manifestações públicas.

O chefe de Estado angolano justifica a homenagem com o facto de o Presidente José Eduardo dos Santos ter sido "uma figura ímpar da Pátria Angolana, à qual se dedicou desde muito cedo, tendo tido relevante participação na luta contra a colonização, na conquista da Independência Nacional, na consolidação da Nação Angolana, na sua afirmação no contexto das Nações, na conquista da Paz e reconstrução e reconciliação nacionais."

O luto nacional visa por isso "homenagear condignamente a sua figura, a sua obra, os seus feitos e o seu legado", acrescenta o decreto presidencial.

José Eduardo dos Santos sucedeu a Agostinho Neto como Presidente de Angola em 1979 e deixou o cargo em 2017, cumprindo uma das mais longas presidências no mundo.

Artigo atualizado às 22h20 do dia 08.07.22

Leia mais