FIFA propõe a realização do mundial de futebol de dois em dois anos | Futebol | DW | 09.09.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

FIFA propõe a realização do mundial de futebol de dois em dois anos

A Federação Internacional de Futebol (FIFA) propôs, nesta quinta-feira (09.09), a realização do campeonato do mundo de futebol em séniores masculinos a cada dois anos.

O francês Arsène Wenger, atual diretor de desenvolvimento de futebol mundial da FIFA, apresentou nesta quinta-feira (09.09), em Doha, no Qatar, uma proposta para a reformulação do calendário internacional masculino de futebol. Esta inclui a realização das eliminatórias para a Copa do Mundo em um único mês.

Anteriormente, o ex-técnico do Arsenal já havia confirmado que a ideia é realizar a principal competição de seleções do planeta a cada dois anos a partir de 2028.

Wenger classificou o calendário atual como "antiquado" e garantiu que o desejo da FIFA é dar "forma ao futebol do amanhã".

"Não queremos aumentar o número de jogos, queremos garantir o descanso dos jogadores, para que haja menos viagens, mais jogos importantes e mais oportunidades para que os jogadores brilhem", explicou o francês.

UK Arsene Wenger

Arsène Wenge, diretor de desenvolvimento de futebol mundial da FIFA

"Além disso, queremos reduzir a desigualdade entre os países que têm mais oportunidades e os que têm menos", completou Wenger, em entrevista coletiva que teve a participação, entre outros, do ex-atacante Ronaldo Fenômeno.

Wenger defendeu que o calendário seja organizado de maneira eficiente, para que sejam agrupadas as janelas internacionais de países, ao invés de diferentes paradas para as chamadas da FIFA.

"Não são práticas. Reagrupar e jogar menos partidas de eliminatórias", sugeriu o ex-técnico do Arsenal.

Dessa forma, a FIFA pretende que, no ano a seguir do Mundial de 2026 aconteçam todas as competições continentais de seleções, para que o Mundial volte a ocorrer em 2028.

Críticas das ligas europeias

Entretanto, as principais Ligas Europeias de futebol, já reagiram negativamente a esta proposta, dizendo que se opõem à organização do mundial de futebol de dois em dois anos.

"As ligas irão trabalhar em conjunto com as outras partes interessadas para impedir que os órgãos dirigentes do futebol tomem decisões unilaterais que prejudicarão o futebol doméstico, que é a base da nossa indústria e de extrema relevância para os clubes, jogadores e adeptos de toda a Europa e do mundo", defenderam em comunicado conjunto.

"Porquê abandonar quase um século de tradição por "capricho” e sem qualquer evidência de que isso irá melhorar o futebol mundial?" questionam as ligas europeias.

No começo desta semana, o presidente da UEFA, Aleksander Ceferin, já alertara que organizar o Campeonato do Mundo em Futebol a cada dois anos, em vez de quatro, iria "diluir" a prova.

Ronaldo "Fenómeno" otimista 

Mas o antigo atacante da seleção brasileira Ronaldo Luís Nazário de Lima (Ronaldo Fenómeno) entende que o atual intervalo de quatro anos na realização dos campeonatos do mundo é "muito grande”.

Ronaldo geht in Rente

Ronaldo "Fenómeno"

De acordo com o ex-atacante e atual presidente do clube espanhol Valladolid, a iniciativa da FIFA de reduzir a periodicidade do torneio para apenas dois anos traz muitos benefícios.

"Ter a competição mais importante do mundo a cada dois anos seria espetacular. Ontem, num jantar com muitos amigos, falámos de como foi belo o Mundial da Rússia, de tudo o que aconteceu desde então e como sentimos falta, porque é um torneio para o mundo, que todo mundo vê", disse.

Ronaldo adiantou que o atual calendário estabelecido há 100 anos, já está descontextualizado porque "o mundo mudou totalmente”.

"Sou muito otimista sobre essas mudanças e não tenho dúvida que seguirá sendo o evento mais importante do planeta” concluiu

.