FAO apoia 40 mil famílias afetadas pelo Idai em Moçambique | Moçambique | DW | 16.08.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

FAO apoia 40 mil famílias afetadas pelo Idai em Moçambique

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) vai apoiar 40 mil famílias no controlo da sanidade animal no centro de Moçambique, uma iniciativa avaliada em 1,2 milhões dólares.

O apoio da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), que vai abranger províncias afetadas pelo ciclone Idai no centro de Moçambique, "consiste na distribuição gratuita de insumos veterinários”, nomeadamente vacinas, drogas contra parasitas e medicamentos para as províncias de Sofala, Manica, Tete e Zambézia, segundo um comunicado da FAO distribuído à comunicação social.

Segundo a organização, a iniciativa prevê também a distribuição de diversos medicamentos e instrumentos, equipamentos usados para prestar assistência a diferentes espécies de animais, com destaque para bovinos, pequenos ruminantes, suínos e aves.

Famílias em Manica recebem apoios

Mosambik Notunterkünfte in der Provinz Zambézia

Cerca de 40 mil famílias recebem apoio para a implementação de medidas de sanidade animal no Centro de Moçambique.

A cerimónia simbólica de entrega dos "kits" foi feita no sábado (15.08) na província de Manica, num evento que contou com a presença da governadora da província, Francisca Tomás.

Só naquela província, pelo menos 13.500 famílias serão abrangidas nos distritos de Mossurize, Sussundenga, Macate, Vandúzi, Gondola e Chimoio.

A iniciativa, implementada pela FAO, é financiada pelo Banco Mundial e pelo Governo de Moçambique.

O ciclone Idai atingiu o centro de Moçambique em março de 2019, provocando 604 mortos e afetando cerca de 1,8 milhões de pessoas.

Pouco tempo depois, em abril, o Norte foi afetado pelo ciclone Kenneth, que matou 45 pessoas e afetou outras 250 mil.

Assistir ao vídeo 02:18

Ciclone Idai: Um ano depois, infraestruturas não foram reerguidas em Manica

Leia mais