Eleições na Guiné-Bissau: PND apoia Simões Pereira, Jomav está com Embaló | Guiné-Bissau | DW | 07.12.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Guiné-Bissau

Eleições na Guiné-Bissau: PND apoia Simões Pereira, Jomav está com Embaló

Na Guiné-Bissau, candidatos presidenciais continuam a negociar apoios para a segunda volta. Este sábado, Iaia Dajló anunciou apoio do PND ao candidato do PAIGC. Presidente cessante posiciona-se ao lado de Sissoco Embaló.

Bild-Kombo Domingos Simões Pereira und Umaro Sissoco Embaló (DW/B. Darame)

Domingo Simäoes Pereira (à esq.) e Umaro Sissoco Embaló (à dir.)

Este sábado (07.12), Iaia Djaló, candidato derrotado na primeira volta das presidenciais guineenses e líder do Partido da Nova Democracia (PND), anunciou que o seu partido vai apoiar Domingos Simões Pereira, candidato do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), na segunda volta das eleições presidenciais da Guiné-Bissau, a 29 de dezembro.

A decisão foi anunciada pelo próprio líder do partido, após uma reunião da comissão política do PND, na sede principal do partido. Segundo Djaló, o PND mantém assim a sua "coerência política".

O apoio do Presidente cessante e quarto candidato mais votado na primeira volta das presidenciais, José Mário Vaz, irá para o candidato do Movimento para a Alternância Democrática (MADEM-G15), Umaro Sissoco Embaló, anunciou a direção da campanha de Sissoco.

O acordo político teria sido assinado na tarde deste sábado, na sede da campanha do Presidente da República, que falhou a sua reeleição, informa também a plataforma jovem do MADEM-G15 nas redes sociais.

Na sexta-feira (06.12), Sissoco Embaló manteve encontro com o líder da Frente Patriótica de Salvação Nacional (FREPASNA) e candidato derrotado na primeira volta das presidenciais, Baciro Djá, em busca de seu apoio para a segunda-volta.

Após a reunião, representantes do MADEM-G15 mostraram-se expectantes, mas ainda não foi divulgado nenhum acordo de suporte político por parte de Baciro Djá que declarou encontrar-se "numa situação muito difícil e complexa para decidir a quem apoiar na segunda volta".

Guinea Bissau Wahlen (picture-alliance/Xinhua News Agency)

Segunda volta das presidenciais guineenses decorre a 29 de dezembro

Nabiam e Cadogo apoiam Embaló

Também na sexta-feira (06.12), em conferência de imprensa, o presidente do Movimento Patriótico, José Paulo Semedo, disse que o seu partido não vai apoiar nenhum dos candidatos finalistas da segunda volta das eleições presidenciais.

Na terça-feira (03.12), o líder do APU-PDGB e terceiro mais votado na primeira volta das presidenciais do país, Nuno Nabiam, assinou um acordo político formalizando o seu apoio a Umaro Sissoco Embaló.

Também o ex-presidente do PAIGCCarlos Gomes Júnior, já tinha anunciado o seu apoio a Umaro Sissoco Embaló, no passado domingo (01.12).

A segunda volta das presidenciais da Guiné-Bissau, marcada para 29 de dezembro, será disputada por Domingos Simões Pereira (PAIGC) e Umaro Sissoco Embaló (MADEM-G15).

Leia mais