1. Ir para o conteúdo
  2. Ir para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Líder da UNITA, Adalberto Costa Júnior Foto: B. Ndomba/DW

Deputados da UNITA vão tomar posse

gcs
14 de setembro de 2022

Líder da UNITA, Adalberto Costa Júnior, diz que deputados vão tomar posse, apesar de apelos em contrário. O partido contestou os resultados das eleições, mas promete "continuar a resistência" nas instituições do Estado.

https://p.dw.com/p/4Gqs6

O líder da UNITA, Adalberto Costa Júnior, anunciou esta quarta-feira (14.09) que os deputados do maior partido da oposição vão tomar posse na Assembleia Nacional.

Costa Júnior diz que a decisão foi tomada após um processo de auscultação nas 18 províncias do país, em que se concluiu que a "resistência" no seio das instituições do Estado é a melhor opção para lutar por "mais democratização" na próxima legislatura.

A UNITA "conhece o sofrimento da nossa gente, das suas dores, das suas lágrimas e dos seus sonhos", garantiu o líder do partido do Galo Negro.

"Enquanto esta triste realidade continuar, a UNITA e os parceiros da Frente Patriótica Unida, em esforço conjugado com a sociedade civil, não descansarão e tomarão a dianteira da defesa do povo angolano nas instituições ao seu alcance e sobretudo em todos os espaços de luta e resistência pacífica, incluindo nas ruas."

Para 24 de setembro estará prevista uma primeira manifestação contra a "fraude eleitoral".

Traição ao povo angolano?

A oposição contestou os resultados das eleições divulgados pela Comissão Nacional Eleitoral, que dão a vitória ao Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) com 51,17% dos votos, contra 43,95% da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA).

O partido do Galo Negro queixou-se ao Tribunal Constitucional de diversas irregularidades no processo, pedindo uma recontagem dos votos. O tribunal chumbou o pedido, validando a vitória do MPLA, do candidato João Lourenço.

Nos últimos dias, muitos eleitores pediram aos 90 deputados da UNITA que não tomassem posse. Alguns disseram mesmo que a investidura seria um ato de "traição".

Mas Adalberto Costa Júnior minimiza as críticas: "Nós vamos privilegiar as reformas que nos possam trazer um país capaz de abraçar o desenvolvimento democrático", referiu em declarações aos jornalistas, esta quarta-feira.

O líder da UNITA frisou que, "em democracia, as conquistas têm de ser quotidianas para serem permanentes".

De acordo com o correspondente da DW em Luanda, Borralho Ndomba, a mensagem de Costa Júnior é clara: "A luta deve ser feita dentro das instituições, porque fora não resultará em nada. O partido estará representado na Assembleia Nacional, no Conselho da República. E vai ter também mais representatividade em instituições como a Comissão Nacional Eleitoral".

A tomada de posse de João Lourenço como Presidente da República está prevista para esta quinta-feira, 15 de setembro. A investidura dos 220 deputados eleitos foi marcada para o dia seguinte.

Artigo atualizado às 20:57 (CET) de 14 de setembro de 2022.

Especial DW: Tomada de posse e manifestações em Angola?

Saltar a secção Mais sobre este tema
Saltar a secção Conteúdo relacionado