Banco Africano de Desenvolvimento compra 26 pontes para Moçambique | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 11.03.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Banco Africano de Desenvolvimento compra 26 pontes para Moçambique

BAD estima que cerca de 500 mil pessoas sejam beneficiadas pela iniciativa. Pontes modulares de aço têm vida útil de até 100 anos e poderão ser usadas em áreas vulneráveis a condições meteorológicas extremas.

Mosambik | Brücke am Fluß Montepuez in Cabo Delgado nach Überschwemmungen

Chuvas provocaram a queda de uma ponte em Montepuez em 2019

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) anunciou a aquisição de 26 pontes modulares de aço para substituir infraestruturas destruídas em cheias, ciclones e outros desastres naturais em Moçambique, anunciou a instituição.

"As pontes modulares devem ser instaladas nos próximos meses, após a adjudicação a empreiteiros locais", sendo que o objetivo é "restaurar a circulação de transporte em regiões isoladas de Manica, Sofala, Nampula e Cabo Delgado", lê-se em comunicado consultado hoje pela Lusa. 

O BAD estima que cerca de 500 mil pessoas sejam beneficiadas pela iniciativa. As pontes modulares de aço "têm uma vida útil que vai até aos 100 anos" e poderão ser usadas como "solução temporária em áreas que são vulneráveis a condições meteorológicas extremas, enquanto o Governo investe em pontes permanentes, resilientes ao clima", acrescenta.

Mosambik Überschwemmungen in Limpopo

Cheias do Limpopo em 2017

As pontes são financiadas ao abrigo do Programa de Resiliência e Recuperação de Emergência Pós-ciclones Idai e Kenneth, que há dois anos se abateram sobre Moçambique, Zimbábue e Maláui, afetando cerca de três milhões de pessoas nos três países.

O programa está a ser implementado ao longo de quatro anos, terminando em dezembro de 2023, com um orçamento total de 100 milhões de dólares (84 milhões de euros).  O financiamento foi fornecido pelo Fundo Africano de Desenvolvimento, o braço concessionado do grupo do Banco Africano de Desenvolvimento.

Moçambique é considerado um dos países mais afetados pelas mudanças climáticas no mundo.

No documento 'Estratégia para Moçambique 2018-2022', o BAD identifica as mudanças climáticas como um desafio chave para o desenvolvimento e direcionou cerca de 120 milhões de dólares (101 milhões de euros) para fortalecer a resiliência do país.

Assistir ao vídeo 05:22

Moçambique: Heróis nas cheias do Búzi

Leia mais