1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Estudar na Alemanha

Universidade de Heidelberg investe em pesquisa interdisciplinar

A Universidade Ruprecht Karl de Heidelberg é a mais conhecida e também a mais antiga do país. Suas pesquisas procuram responder "às grandes perguntas da humanidade."

Desde a sua fundação em 1386, a Universidade de Heidelberg é conhecida por ser cosmopolita e aberta a debates. Por isso, não é surpresa o fato de o reformador da Igreja, Martinho Lutero, ter apresentado no dia 26 de abril de 1518 a sua nova e revolucionária teologia no auditório da Faculdade de Artes.

Porém, muitos professores permaneceram céticos. Apenas 40 anos após a apresentação de Lutero, a universidade reconheceu a Reforma. As ideias de Lutero anunciaram também tempos melhores para os estudantes. Eles não precisavam mais usar os trajes impostos pela instituição – uma beca larga e comprida. Agora, eles podiam usar trajes burgueses normais.

Mesmo assim, os estudantes da mais antiga universidade da Alemanha eram reconhecidos imediatamente. A elite do final da Idade Média era formada em Heidelberg: médicos, teólogos, juristas e professores.

Até o final do século 19, a universidade tinha quatro faculdades, a de teologia, a de direito, a de medicina e a de filosofia.

Universidade completa com tradição

Deutschland Karl Jaspers Philosoph

O filósofo Karl Jaspers foi professor em Heidelberg

Atualmente, a "Ruperto Carola", como os conhecedores do latim chamam a universidade Universidade Ruprecht Karl de Heidelberg, é uma universidade completa, oferecendo assim uma ampla variedade de cursos. Cerca de 30 mil alunos estão matriculados em 12 faculdades, que oferecem mais de 100 cursos.

Em 2007, a Universidade de Heidelberg, com o reconhecimento como instituição completa, passou a fazer parte do grupo das universidades de excelência da Alemanha. Não só a sua longa história e sua conhecida tradição de pesquisa contribuíram para isso.

Renomados pesquisadores lecionaram na instituição. Por exemplo, o sociólogo Max Weber, o químico Robert Bunsen e o filósofo Karl Jaspers. Para a iniciativa de excelência, a universidade recorreu ao seu trabalho para responder "às grandes perguntas da humanidade."

Entre eles, estão as suas pesquisas em biologia celular e molecular, que buscam a cura de doenças, ou o estudo global sobre conflitos religiosos e sociais, que pode contribuir para paz mundial.

Os pesquisadores de Heidelberg também investigam questões psicológicas, no contexto das ações humanas, conscientes e inconsciente, e emoções. Essas pesquisas ultrapassam as fronteiras das disciplinas e de países. Essa forma de pesquisar garantiu à Universidade de Heidelberg o título de excelência em 2012.

Incentivo para professores juniores

Além disso, a universidade cuida da sua nova geração de cientistas. Ela os apoia não somente criando novas cadeiras para professores juniores, mas também oferece cursos para prepará-los para o cargo. Assim, eles aprendem a conciliar ensino e pesquisa.

Doutorandos de diferentes áreas trabalham juntos nos três programas de pós-graduação oferecidos pela instituição – em física fundamental, em métodos matemáticos e computadorizados, e em biologia molecular e celular.

Estudantes visitantes são bem-vindos

Bildergalerie Stadtbilder Heidelberg

O restaurante universitário é o principal ponto de encontro dos estudantes

A vida acadêmica se passa na Heidelberg medieval. Muitos dos prédios barrocos pertencem à universidade. Os caminhos são curtos dentro do campus, no centro da cidade. O gramado à beira do rio Neckar é um convite para relaxar, conversar e fazer churrasco.

Apenas os estudantes de Medicina ou dos cursos na área técnica têm um caminho mais longo, pois o seu campus, o Neuenheimer Feld, não fica diretamente na cidade. De cada cinco alunos da instituição, um vem do exterior.

Esse caráter internacional da universidade também já é tradição. Há muitas décadas, os estudantes visitantes estrangeiros são bem recebidos na cidade. A "Ruperto Carola" oferece uma série de palestras e programas para orientá-los sobre questões acadêmicas e a vida na Alemanha.

Além disso, o departamento acadêmico para estrangeiros organiza programas culturais para os recém-chegados. Assim, o grupo internacional de teatro da Universidade Ruprecht Karl de Heidelberg recebeu, em 2008, o prêmio pela "excelente assistência a estudantes estrangeiros" concedido a uma universidade alemã.

No InfoCafé International, que fica no restaurante universitário central, os estudantes recebem ajuda na procura por moradia.

Amanhã: Escola Superior Técnica de Aachen

Autora: Sabine Damaschke (cn)
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais

Links externos