1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Quatro dicas facilitam a ida ao supermercado na Alemanha

Da impossibilidade de usar cartão de crédito à necessidade de portar uma moeda de 1 euro: fazer compras nos mercados alemães tem peculiaridades. Mas informações básicas podem evitar aborrecimentos desnecessários.

default

A dica contra gafes é reparar naquilo que os alemães fazem... e fazer igual

"O melhor jogador do futebol brasileiro ser argentino: não tem preço", dizia uma famosa campanha publicitária na Argentina, após Carlitos Tevez ter sido escolhido o melhor jogador do Campeonato Brasileiro de 2005. O mesmo comercial afirmava que todas as outras coisas podem ser pagas com cartão de crédito.

Mas a grande aceitação das principais operadoras de cartão de crédito no Brasil, na Argentina, nos Estados Unidos e em vários outros países não faz parte da realidade do comércio alemão. A simples recusa daquele cartão "superaceito" – exclusividade dos clientes especiais – é apenas uma das desagradáveis surpresas com as quais o novato consumidor estrangeiro pode se deparar ao fazer compras nos supermercados da Alemanha.

Entretanto, não há motivo para pânico. Com quatro simples dicas é possível "sobreviver" às primeiras idas ao supermercado. Dinheiro vivo, moeda de 1 euro e sacola própria são essenciais. E é bom saber que é necessário pagar por algumas embalagens.

Cartão de crédito

Passwort und Kreditkarte

A maioria dos mercados não aceita cartão de crédito

Dinheiro vivo, money in cash , Bargeld . Não importa o idioma, a maioria dos supermercados alemães espera do cliente o pagamento em espécie. Não custa perguntar se é possível pagar com cartão de crédito ( Kann ich mit Kreditkarte bezahlen? ), porém é aconselhável contar sempre com alguma quantia em dinheiro disponível.

Embora muitas publicações sobre viagem e turismo informem que a aceitação do cartão de crédito está crescendo na Alemanha, ainda há certa relutância por parte das redes de supermercados, que, na sua maioria, trabalham apenas com cartões de débito de bancos locais. Para se ter uma idéia, várias lojas da mais famosa empresa de fast food do mundo instaladas na Alemanha admitem apenas uma forma de pagamento: dinheiro.

"Algumas coisas foram estranhas para mim. Na Espanha, você pode pagar com o cartão de crédito em qualquer lugar, inclusive no supermercado", declara o pesquisador Vicent Estruch, que cursa pós-doutorado em ciências da computação em Valência e está passando uma temporada em Bonn.

"Por sorte, eu tinha dinheiro comigo para pagar", lembra Estruch, acrescentando que "tudo isso [garrafas retornáveis, sacolas pagas e carrinhos com moedas] são idéias inteligentes, exceto não poder usar o cartão de crédito". Depois do ocorrido, ele optou por um hipermercado. Normalmente localizados em bairros afastados do centro, eles são mais caros que as redes barateiras de mercados, mas aceitam cartão de crédito internacional.

Moeda de um euro

No dia-a-dia na Alemanha, as moedas têm uma importância muito maior que no Brasil. Podem ser utilizadas no telefone público, para comprar o ticket de metrô, nas máquinas automáticas de venda de jornal, cigarro, café e, entre tantos outros lugares, nos mercados.

1 Euro Münze

Para liberar o carrinho de compras é necessário a moeda de 1 euro

Antes de fazer as compras – ou "o rancho", como se diz no sul do Brasil –, o cliente pega um carrinho, que nos mercados alemães só é liberado mediante o depósito de 1 euro. Ao devolver o carrinho, após as compras, a moeda é liberada. É assim em vários países europeus.

Aos desprevenidos, basta pedir ao caixa para trocar uma nota de 5 euros (a de menor valor) por algumas moedas, já que é difícil encontrar mercados que disponibilizem livremente os carrinhos. Em ocasiões especiais, como no Natal ou no aniversário do estabelecimento, os clientes recebem réplicas de moedas com a propaganda da empresa.

Outra opção é comprar uma moeda de plástico ( Einkaufschip ), que substitui a moeda de 1 euro. Dessa forma, é possível evitar eventuais desconfortos, como o roubo do carrinho. É raro acontecer, mas nas grandes cidades há casos de pessoas que aguardam a distração do comprador e "furtam" o carrinho para, na saída, ficar com o euro.

Pet retornável

A preocupação com o acúmulo de lixo é grande na Alemanha, por isso quase a totalidade das garrafas de bebidas, tanto as de vidro quanto as de plástico, são retornáveis ( Pfand ). A embalagem não retornável traz a expressão ohne Pfand , o que significa que o cliente não paga um valor extra pela garrafa.

Uma garrafa plástica de água no tamanho padrão de 1,5 litro custa 25 centavos de euro na Alemanha. Na hora da devolução, há uma máquina nos supermercados que calcula o valor de cada recipiente. O consumidor põe suas garrafas, uma a uma, e após apertar um botão verde recebe um tíquete no valor correspondente, o qual é reembolsado no caixa.

Symbolbild Flaschenpfand p178 Rücknahmesystem

Vasilhames podem valer até 25 centavos

Vários mercados não dispõem dessas máquinas automáticas e, nesses casos, basta entregar as garrafas no caixa. Para quem faz compras pela primeira vez num mercado alemão, o mais interessante é reparar naquilo que os demais clientes fazem... e fazer igual.

Sacolas

Os alemães já estão acostumados com algo que muitos estrangeiros não se cansam de reclamar: os mercados cobram pelas sacolinhas. Por isso, o ideal é levar sua própria sacola de casa ou pagar pela sacola e guardá-la para a compra seguinte. Essa foi outra medida adotada pelos mercados da Alemanha para contribuir com a redução do volume de lixo reciclável. Sendo assim, reclamar na hora de pagar pela sacola não vai adiantar nada.

Curiosidades

Os mercados na Alemanha empregam menos funcionários que no Brasil. A começar pela ausência de empacotadores, para azar de quem precisa de ajuda para carregar as compras até o carro. Também não há ninguém na pesagem de frutas e legumes: ou eles já vêm pesados e embalados ou o próprio cliente opera a balança.

Guarda-volume não é comum, assim lá se vai outro posto de trabalho. Mas não se preocupe com isso, pois ninguém repara em quem faz as compras com a bolsa ou a mochila junto ao carrinho, apenas as inúmeras câmeras de segurança. Ir sozinho a um mercado alemão pela primeira vez pode parecer complicado, porém, cometer uma gafe por desconhecimento das dicas acima "não tem preço".

Leia mais

  • Data 10.11.2006
  • Autoria Luiz Fernando de Oliveira
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente http://p.dw.com/p/9NTU
  • Data 10.11.2006
  • Autoria Luiz Fernando de Oliveira
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente http://p.dw.com/p/9NTU