1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Pressionada, Alemanha faz 3 e espera "rival"

Time da casa sofre para impor o seu ritmo sobre a Tunísia, mas vence bem e agora aguarda a definição do grupo A da Copa das Confederações.

default

Ballack (c) abriu o placar

Jogando como visitante e surpreendentemente sofrendo pressão da Tunísia na tarde deste sábado (18/06), em Colônia, a Alemanha penou para impor o seu ritmo de jogo, mas venceu por 3 a 0 e praticamente garantiu uma vaga na semifinal da Copa das Confederações.

O resultado leva os donos da casa aos seis pontos no grupo A. Somente uma combinação improvável de resultados tira os germânicos da próxima fase.

"Na última rodada, teremos o jogo contra a Argentina apenas para decidir quem fica em primeiro no grupo. Estamos tranqüilos com a nossa classificação", disse o otimista Ballack, autor do primeiro gol do jogo.

"Agora, estamos com um pé na semifinal. Teria que acontecer muita coisa para não chegarmos até lá", rebateu, mais realista, o treinador Jürgen Klinsmann.

Schweinsteiger e Hanke completaram o placar de uma vitória construída apenas no segundo tempo, e depois de muita pressão e vaia da torcida. Já para a Tunísia, a segunda derrota no torneio fez o time dar adeus às esperanças, mesmo com um jogo contra a Austrália na última rodada.

O jogo

Confederations Cup 2005: Deutschland - Tunesien, 3. Spieltag, deutsche und tunesische Fans

Torcida mostrou paz, mas também protestou

Pressão da torcida, da opinião pública ou do treinador, que antes do jogo falou em "clima de final" nos vestiários do estádio de Colônia? O motivo é um mistério, mas os donos da casa entraram em campo e foram dominados pelos africanos no primeiro tempo.

O meio-campo do Bayern de Munique que jogou pela seleção nacional neste final de semana, com Deisler na esquerda, Frings e Ballack centralizados, e Schweinsteiger na esquerda, funcionou apenas uma vez na primeira etapa.

E foi apenas aos 16min, depois de Schweinsteiger virar o jogo para a direita e encontrar Deisler livre. O meia lançou Mertesacker na área, e o ala, sem marcação, chutou a bola em cima do goleiro Boumnijel.

O arqueiro africano, aliás, era o comandante de uma defesa que surpreendeu a todos na Alemanha. A retaguarda da Tunísia demonstrou bom posicionamento, dominou o ataque germânico e cortou todos os lançamentos longos.

Ballack, aos 32min, foi o único que conseguiu vencê-la. Mesmo que parcialmente. Recebeu cruzamento de Schweinsteiger da esquerda e, em jogada típica da equipe, cabeceou no canto oposto. Trabelsi afastou.

Antes disso, o brasileiro naturalizado Clayton, que atua pela lateral-esquerda do atual campeão africano, tentou gol olímpico ao bater escanteio. Conseguiu surpreender o goleiro Lehmann, mas mandou a bola na trave.

Confederations Cup: Deutschland - Tunesien

Clayton (d) quase marcou um gol

Seu compatriota Francileudo também brilhou no primeiro tempo. O atacante que joga no futebol francês foi o diferencial no ataque de sua equipe, que nesta tarde contou também com Jaziri. O brasileiro só perdeu a bola uma vez para Huth, zagueiro alemão que tem estrutura física comparável aos jogadores de rugby.

Ufa!

Os torcedores alemães só sentiram alívio na etapa complementar, quando o time da casa voltou bastante diferente do intervalo. No recomeço do duelo, continuou pressionado pela Tunísia, e curiosamente jogou como visitante, contra-atacando.

E foi africana a primeira chance de gol no segundo tempo. Aos 11min, Francileudo deu bom passe para Jaziri, de fora da área, chutar com o bico da chuteira e obrigar Lehmann a se esticar para defender a bola.

As respostas alemãs vinham sempre com o jovem Podolski, ovacionado pela torcida a cada toque na bola, e Asamoah, que pela falta de mobilidade dificilmente levava perigo ao adversário.

Aos 28min, uma troca de passes entre Schweinsteiger e Ballack levou o camisa 13 a ser derrubado na área. Pênalti, que ele mesmo bateu, agressivamente, e abriu o placar. Pouco tempo depois, Podolski deu grande assistência para Schweinsteiger driblar o goleiro e ampliar para 2 a 0.

Confederations Cup: Deutschland - Tunesien

Deisler (10) abraça Hanke (c), autor do terceiro gol

Os lapsos da defesa da Tunísia foram três. Todos que resultaram em gols. No último, a dois minutos do fim do jogo, a zaga permitiu que Hanke emendasse de cabeça um cruzamento perfeito de Deisler. No rebote da defesa do goleiro, o atacante do Wolfsburg fechou o placar.

TUNÍSIA 0 x 3 ALEMANHA

Tunísia

Boumnijel; Trabelsi, Abdi, Jaidi e Clayton; Ghodhbane (Namouchi), Adel Chadli, Mnari e Nafti; Jaziri (Ben Saada) e Francileudo dos Santos

Técnico: Roger Lemerre

Alemanha

Lehmann; Mertesacker, Huth, Friedrich e Hitzlsperger; Deisler, Frings, Ballack e Schweinsteiger; Podolski (Hanke) e Asamoah (Kuranyi)

Técnico: Jürgen Klinsmann

Data: 18/6/20056 (Sábado)

Local: Estádio de Colônia

Árbitro: Peter Prendergast (Jamaica)

Auxiliares: Anthony Garwood (Jamaica) e Joseph Taylor (Trinidad e Tobago)

Cartões amarelos: Jaidi, Abdi (T); Friedrich (A) Gols: Ballack, aos 28min, Schweinsteiger, aos 34min e Hanke, aos 43min do 2º T

Leia mais