1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Identificados todos os restos mortais do voo da Germanwings

Após quase dois meses de trabalhos, especialistas franceses concluem identificação das 150 pessoas a bordo do Airbus que se chocou contra os Alpes franceses. Restos mortais serão agora enviados às famílias.

A promotoria de Marselha disse nesta terça-feira (19/05) que os restos mortais das 150 pessoas a bordo do voo 4U-9525 da Germanwings, que caiu no sul da França há quase dois meses, foram identificados e podem ser enviados às famílias.

"Os 150 atestados de óbito já podem ser assinados, assim como as 150 autorizações de sepultamento", afirmou o promotor Brice Robin, chefe das investigações na França.

A comissão responsável pela identificação das vítimas aprovou o trabalho dos especialistas em DNA na sexta-feira passada, de acordo com Robin. Ainda segundo ele, a companhia aérea Lufthansa, proprietária da Germanwings, tem a posse de documentos enviados pelos parentes das vítimas, em diversos idiomas, que autorizam a repatriação dos corpos das vítimas.

Especialistas levaram pouco mais de seis semanas para identificar os restos mortais a partir de amostras de DNA cedidas por familiares das pessoas que morreram na tragédia.

O Airbus 320 voava de Barcelona para Düsseldorf e se

chocou contra os Alpes Franceses

em 24 de março. Com a violência do impacto, pedaços da aeronave e dos corpos das vítimas ficaram espalhados por até 4 hectares, em alturas que variavam em até 200 metros.

Investigações revelaram que o copiloto Andreas Lubitz, de 28 anos,

colocou voluntariamente o avião em rota de queda

, aproveitando um momento em que o piloto da aeronave se ausentou da cabine de comando. Documentos encontrados na casa de Lubitz após o acidente mostraram que

ele sofria de depressão

.

MSB/rtr/afp/dpa

Leia mais