1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Autoridades confirmam que copiloto ensaiou queda do voo 4U-9525

Andreas Lubitz exercitou manobra de descida na viagem anterior ao desastre nos Alpes franceses. Investigadores afirmam que ações do copiloto indicam que ele tinha intenção de derrubar o avião.

O copiloto do voo 4U-9525 da Germanwings, que caiu em março nos Alpes franceses, exercitou uma rota de descida na viagem anterior, de ida para Barcelona, confirmou o Escritório de Investigações e Análises para a Segurança da Aviação Civil (BEA, na sigla em francês) nesta quarta-feira (06/05). A informação já havia sido divulgada pelo tabloide alemão Bild.

"A partir disso, podemos concluir que todas as suas ações [do copiloto] tinham o mesmo objetivo: provocar a queda do avião", disse Rémy Jouty, diretor do BEA.

De acordo com um relatório parcial sobre o desastre divulgado pelas autoridades francesas, no voo anterior ao 4U-9525, o copiloto Andreas Lubitz, de 27 anos, colocou o avião mais de uma vez a uma altura de apenas 100 pés (30 metros).

Assim como no momento da tragédia, também durante essas manobras no voo de ida o piloto estava sozinho na cabine, afirmou o BEA com base na análise da caixa-preta do avião.

Promotores acreditam que Lubitz tenha trancado o piloto para fora da cabine no voo de Barcelona para Düsseldorf, no último dia 24 de março. Lubitz teria, então, colocado o avião com 150 pessoas a bordo em rota de descida.

De acordo com as investigações, o copiloto havia sofrido de grave depressão. Um computador encontrado em sua residência mostrou que ele pesquisou métodos de suicídio na internet dias antes da tragédia. Promotores também encontraram atestados médicos rasgados na casa de Lubitz, segundo os quais ele tinha uma dispensa médica para o dia da queda do avião.

LPF/dpa/rtr

Leia mais