1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Hertha Berlim aposta em brasileiros

Com a contratação do atacante Luizão, o time berlinense tem agora 3 jogadores brasileiros no seu elenco e já estuda a possibilidade de fechar contrato com Nenê, do Grêmio de Porto Alegre.

default

O jogador Alex Alves (foto) iniciou uma onda de contratações de brasileiros para o Hertha

Na quinta-feira (25) foi apresentado o novo reforço do Hertha Berlim para a próxima temporada. Luizão aterrisou de manhã e à tarde foi recebido com festa pelo clube, que celebrava seu 110º ano de fundação. O contrato de Luizão vai até 2006 e ele receberá 2,5 milhões de euros por ano.

A presença de tantos brasileiros no time alemão não é coincidência. O diretor de futebol, Dieter Hoeness, e o presidente do Hertha, Bernd Schiphorst, já vêm estabelecendo uma "conexão-Brasil" há anos. A principal porta de entrada do país é o time gaúcho Grêmio de Porto Alegre.

As excelentes contratações se devem, principalmente, ao olheiro do time, Rudi Wojtowicz. Em alguns anos de excursões pelo Brasil ele estabeleceu boas ligações no país. Planeja-se um programa de apoio financeiro às escolinhas de formação de jogadores, que poderiam contribuir para atender a demanda do time alemão. O Hertha teria assim acesso rápido e privilegiado às revelações no futebol nacional.

Brasileiros "antigos" - A onda de contratação de brasileiros começou com o atacane baiano Alex Alves, que atua no Hertha desde 2000. Seu passe foi comprado do Cruzeiro de Belo Horizonte por 8 milhões de euros, na época a mais cara transferência do futebol alemão. O jogador enfrentou dificuldades de adaptação e já passou por situações difíceis desde que está na Alemanha. Sempre contundido e sem integrar-se socialmente, de acordo com críticos esportivos alemães, Alves já foi multado duas vezes por dirigir sem habilitação.

Outra revelação brasileira no Hertha é Marcelinho Paraíba, que joga na Alemanha desde junho de 2001, quando assinou um contrato de 7 milhões de euros com o clube até 2005. Vindo do Grêmio de Porto Alegre, o jogador não enfrenta tantas dificuldades como seu companheiro de ataque, Alex Alves. Muito pelo contrário, sua integração com o time não poderia ser melhor. Marcelinho afirma que pretende encerrar sua carreira no time alemão e já pensa em prorrogar seu contrato por mais 3 ou 4 anos.

O eixo Berlim-Porto Alegre pode trazer novos frutos já em agosto deste ano. Desde o início de julho, o zagueiro Nenê, também do Grêmio, está treinando nos gramados da capital alemã. "Depois da fase inicial de testes já prorrogamos sua estadia em 10 dias", afirmou o porta-voz do time, Hans-Georg Felder, nesta sexta-feira (26). O interesse é evidente. Resta saber se eles chegam a um acordo financeiro.

Leia mais

Links externos