Festival de Viena celebra 125 anos do compositor Alban Berg | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 09.02.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Festival de Viena celebra 125 anos do compositor Alban Berg

Em 9 de fevereiro de 1885, nascia Alban Berg, que viria revolucionar – junto com Schönberg e Webern – a composição musical no século 20. O Wiener Festwochen deste ano é dedicado a este expoente do dodecafonismo.

default

Alban Berg

Entre os nazistas, a música de Alban Berg era considerada "arte degenerada". Apesar de o compositor austríaco ter morrido em 1935, dois anos após a ascensão de Hitler ao poder, suas obras foram proibidas no Terceiro Reich, bem como as de seu mestre e amigo Arnold Schönberg.

Hoje, a primeira ópera de Berg, Wozzeck, é considerada um marco da história da música e uma das obras musicais mais significativas do século 20. Ele é celebrado como grande renovador da música, ocupando um espaço garantido entre os grandes mestres da vanguarda moderna.

Kalenderblatt Arnold Schönberg österreichischer Komponist

Arnold Schönberg

Junto com Schönberg e Anton Webern, ele formou a chamada Segunda Escola de Viena, um movimento de compositores na virada de século que revolucionou a forma de compor.

Adotado por Schönberg

Albano Maria Johannes Berg nasceu em 9 de fevereiro de 1885, em Viena, mais como filho da literatura do que da música. Aos 15 anos, ele começou a compor como autodidata, apesar de jamais ter tido uma formação musical.

Kalenderblatt Anton von Webern Komponist Österreich

Anton von Webern

Em 1904, o talento do jovem Berg chamou a atenção do compositor Arnold Schönberg, mentor da música dodecafônica. Este, dez anos mais velho que Berg, reconheceu nas composições do jovem "um calor esfuziante de sentimentos" e o aceitou – junto com Anton von Webern – como aluno particular.

A influência do amigo paternal marcou Berg profundamente. Ele estudou seis anos com Schönberg. A amizade de ambos, no entanto, duraria a vida inteira.

Wozzeck : mundo em desintegração

A ópera Wozzeck, em três atos, foi composta em 1914, após Berg ter visto o fragmento dramático de Georg Büchner, Woyzeck, em Viena. Esse drama mostra o destino de um homem que se torna assassino de sua amante e, ao mesmo tempo, vítima. "Não é apenas o destino dessa pobre pessoa atormentada e usada por todo mundo que me é tão próximo; o que me atrai também é a atmosfera inusitada de cada cena", escreveu Berg na época.

O compositor reconhecia na peça "a catástrofe exemplar do homem decadente em um mundo em plena desintegração", segundo assinala o programa do Wiener Festwochen 2010, o festival vienense que na edição deste ano é dedicado ao gênio musical Alban Berg.

Wozzeck Kammersänger Franz Grundheber gibt Regiedebüt

Encenação de 'Wozzek' no Teatro Trier, em 2007

A repercussão da obra foi "como um grito de revolta e desespero". Estreada em 1925, Wozzeck é a primeira ópera em composição integralmente atonal.

Lulu : obra inacabada sobre a beleza feminina

Outra obra-prima de Berg é a ópera Lulu, baseada na tragédia de duas partes de Frank Wedekind Erdgeist (O Gnomo) e Die Büchse der Pandora (A Caixa de Pandora). Nessa obra, ele se utiliza do sistema de composição atonal composto de 12 sons, criando a primeira ópera dodecafônica da história da música.

Com essa tragédia em torno da decadência de uma mulher de extrema beleza, Berg se remete a figuras femininas lendárias, de Isolda a Salomé, e às fantasias eróticas masculinas do fin de siècle.

No entanto, Lulu não chegou a ser composta até o fim. Alban Berg morreu antes de finalizá-la, no Natal de 1935, vítima de septicemia. A obra foi encerrada por Friedrich Cerha.

Concerto para Violino : "recordação de um anjo"

Famoso também é seu Concerto para Violino, de 1935. Nesse trabalho feito sob encomenda, Berg fez uma homenagem a Manon Gropius, filha de Alma Mahler-Werfel e do arquiteto Walter Gropius, falecida aos 18 anos em decorrência de paralisia infantil. Esse concerto, com o subtítulo "Recordação de um anjo", é considerado até hoje uma perfeita síntese de tradição e dodecafonismo.

"Assim como naquela época, hoje a linguagem e a estética musicais de Alban Berg continuam tendo grande atualidade", consta do programa do Wiener Festwochen, a ser realizado de 14 de maio a 20 de junho próximo na capital austríaca.

Durante esse festival, que marca o 125º aniversário e os 75 anos da morte de Alban Berg, serão executadas as principais obras do compositor, bem como composições de seus mestres, contemporâneos e discípulos.

SL/dpa/ap
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais