1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Ex-guarda de Bin Laden condenado na Alemanha

Pela primeira vez na Alemanha, é condenado um membro do grupo islâmico Al Tawhid ligado à Al Qaeda. O palestino Shadi Moh'd Mustafa Abdallah, ex-guarda-costas de Osama Bin Laden, pegou pena de quatro anos de prisão.

default

Abdallah cooperou e teve sua pena atenuada

O Tribunal Estadual de Düsseldorf julgou Abdallah culpado por ter participado do planejamento de atentados contra judeus na Alemanha e pertencido ao grupo sunita palestino Al Tawhid. O palestino oriundo da Jordânia foi preso em 2002 quando encomendava uma pistola e várias granadas de mão em Düsseldorf para os atos terroristas que, segundo o juiz Ottmar Breidling, foram impedidos pela polícia no último instante.

O réu se declarou arrependido de ter planejado atentados contra um centro da comunidade judaica em Berlim e uma discoteca em Düsseldorf freqüentada por judeus.

Richter Ottmar Breidling Al Tawhid Prozess

Juiz Ottmar Breidling

Ele foi beneficiado com a sentença relativamente branda de quatro anos de prisão em virtude das informações valiosas que dera sobre os planos de ataques terroristas do seu grupo radical islâmico e que se revelaram corretas, segundo o juiz. Seu caso mostrou que outros membros estariam dispostos a se desligar de grupos terroristas.

Cooperação atenuante - A Promotoria Pública havia pedido para ele uma pena branda, de apenas cinco anos de prisão, por causa das informações que dera sobre as estruturas das organizações Al Tawhid e Al Qaeda e também por sua disposição de atuar como testemunha em outros processos contra supostos terroristas.

O palestino-jordaniano disse que o planejamento de ataques terroristas e a compra de armas na Alemanha teria sido um grande erro e pediu perdão. A Al Tawhid teria, segundo ele, apoiado a guerra santa internacional declarada pela organização de Osama Bin Laden.

Confissões do terrorista - Durante o julgamento, Abdallah, de 27 anos, fez uma confissão abrangente. Ele solicitara asilo político na Alemanha em 1996, com documentos e informações falsas; permanecera durante meses nos campos de treinamento da Al Qaeda no Afeganistão, depois de ter feito uma peregrinação a Meca; servira provisoriamente como guarda-costas do terrorista mais procurado no mundo, Osama Bin Laden; e se especializara em explosivos, gases e codificação nos campos de treinamento de diferentes grupos terroristas no Afeganistão.

Outros julgamentos em vista - Agentes do serviço secreto e da polícia federal alemães ouviram as conversas telefônicas de Abdallah durante meses. Ele foi preso em abril de 2002, juntamente com outros membros do seu grupo terrorista, durante uma operação policial em várias cidades alemãs, no exato momento em que encomendava uma pistola e granadas de mão.

Nesse meio tempo, o Ministério Público de Düsseldorf levantou acusação contra quatro dos suspeitos que foram presos na ocasião. O julgamento deles está previsto para 2004.

Leia mais