Ex-ditador Baby Doc regressa ao Haiti depois de 25 anos | Notícias sobre a América Latina e as relações bilaterais | DW | 17.01.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Ex-ditador Baby Doc regressa ao Haiti depois de 25 anos

Jean-Claude Duvalier foi banido do poder em 1986, por uma revolta popular, e estava exilado na França. Seu retorno ao Haiti acontece num momento de grande incerteza política.

default

Jean-Claude "Baby Doc" Duvalier retorna ao Haiti

Depois de 25 anos no exílio, o ditador que governou o Haiti por 15 anos retornou ao país neste domingo (16/01). Jean-Claude Duvalier, conhecido como Baby Doc, afirmou a jornalistas, ainda no aeroporto, que regressou "para ajudar o povo".

Acompanhado da esposa, Baby Doc declarou que foi o "devastador terremoto" de 12 de janeiro de 2010 que fez com que o casal retornasse ao país. "Foi o sinal", afirmou, diante de dezenas de simpatizantes.

O retorno do antigo ditador acontece num momento de instabilidade política. O mandato do atual presidente, René Préval, chega ao fim em fevereiro próximo e o Haiti ainda não sabe quem será o próximo governante.

Em 28 de novembro de 2010, os haitianos foram às urnas na primeira rodada de votação. A pedido de Préval, depois de violentos protestos motivados por acusações de fraude, uma missão da Organização dos Estados Americanos (OEA) chegou ao país para fazer a recontagem dos votos, que está em andamento. Ainda não há data para o segundo turno e não se sabe quais serão os dois candidatos que concorrerão.

Reações

Baby Doc foi saudado por haitianos já no aeroporto. Mas a opinião pública parece dividida com esse regresso inesperado. O governo também demonstrou espanto diante do fato e, segundo informou uma porta-voz, é possível que o Estado mova uma ação contra Duvalier. Durante seu primeiro mandato, entre 1996 e 2001, Préval determinara que, caso o ex-ditador voltasse o país, seria preso imediatamente.

Jean-Claude Duvalier chegou ao poder em 1971, aos 19 anos, com a ajuda de seu pai, François Duvalier, também líder ditatorial, conhecido como Papa Doc. François havia assumido a presidência em 1957, quando instaurou um governo do terror com o apoio dos Tonton Macoutes, grupo de seguidores fiéis do governo cujo nome é baseado em mitos crioulos que envolvem espíritos malignos.

Baby Doc se manteve na liderança do Haiti até fevereiro de 1986, período em que deu continuidade ao regime de terror. Estima-se que, sob seu governo, mais de 30 mil pessoas tenham sido mortas. Acusado de corrupção e evasão dos cofres públicos, Jean-Claude deixou a nação em 1986, motivado por protestos populares que pediam sua renúncia.

O ex-ditador ficou exilado na França nos últimos 25 anos. Em 2007, Baby Doc dirigiu-se aos haitianos pela primeira vez desde a partida e pediu desculpa "pelos erros cometidos".

NP/dpa/afp/epd/lusa
Revisão: Alexandre Schossler

Leia mais