1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Empresas distribuem 4 bi em brindes

Pequenos presentes mantêm a amizade na vida privada e ajudam a cativar a clientela no mundo dos negócios. Empresas alemãs gastam cerca de 4 bilhões de euros com brindes publicitários.

default

Calendário é um dos brindes preferidos

Não só do consumo e dos presentes domésticos vive o comércio de Natal na Alemanha. Corre a todo vapor nesta época do ano também a distribuição de brindes pelas empresas. A lista dos presentes publicitários inclui desde o Christstollen (pão de Natal típico do país), garrafas de vinho e champanhe até jogos de chaves de fenda, mas os preferidos são canetas e calendários.

As 350 editoras e gráficas alemãs especializadas na produção de calendários imprimiram um total de 260 milhões de exemplares no valor de 310 milhões de euros este ano.

Segundo pesquisa realizada pela Universidade de Bochum, 70% dos alemães esperam ganhar pelo menos um calendário da empresa à qual se mantiveram fiéis durante o ano. Não é por nada que metade das firmas alemãs presenteia seus clientes exatamente com este artigo publicitário.

Valor simbólico

Kugelschreiber

Caneta lidera lista dos artigos publicitários

No total, o empresariado alemão gasta este ano cerca de 4 bilhões de euros (10% da verba publicitária) com brindes. Segundo o professor de Marketing da Universidade de Bochum, Peter Hammann, algumas delas dão "lembranças" mais duráveis, como uma carteira ou estojo de couro de búfalo para guardar o celular, ou de valor simbólico, como miniaturas de algum produto fabricado pela empresa. Apenas cerca de 11% dos alemães consideram supérfluo esse tipo de presente.

A indústria alemã de brindes emprega cerca de 50 mil pessoas em quatro mil firmas. Os cinco produtos mais vendidos pelo setor são canetas, artigos de couro, utensílios para escritório, produtos alimentícios bem como os tradicionais calendários. "Para o presenteado, o valor material não é decisivo. Até mesmo um presente aparentemente grotesco pode fazer sentido, dependendo de quem o recebe", diz Hammann.

O que conta, segundo ele, é a aceitação, que garante a fidelidade do cliente à empresa. "A distribuição de brindes deve ser planejada com o mesmo cuidado com que são executadas outras medidas de incentivo às vendas e a publicidade em geral", afirma. Um fato mais ou menos óbvio agora está cientificamente comprovado: na Alemanha, 72% dos brindes publicitários são distribuídos somente na época do Natal.

Leia mais