Coreia do Sul suspende venda de carros da Volkswagen | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 02.08.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Coreia do Sul suspende venda de carros da Volkswagen

Governo revoga certificados e suspende comercialização de 80 modelos da montadora alemã devido ao escândalo de manipulação de poluentes. Decisão afeta marcas Volkswagen, Audi e Bentley.

O governo da Coreia do Sul revogou nesta terça-feira (02/08) os certificados e suspendeu as vendas no país de 80 modelos da montadora alemã Volkswagen devido ao escândalo de manipulação de dados de emissões de poluentes. A medida afeta modelos das marcas Volkswagen, Audi e Bentley.

O Ministério do Meio Ambiente afirmou que mais 83 mil veículos tiveram seus certificados revogados e que a decisão está relacionada com documentos falsificados sobre os níveis de emissões e de ruído. "A falsificação de documentos é uma violação grave que mina todo o processo de certificação", disse Hong Dong-Gon, responsável ministerial.

Assistir ao vídeo 01:46
Ao vivo agora
01:46 min

Saiba como foi descoberta a fraude da Volks

A Volkswagen também recebeu uma multa de 17,8 bilhões de wons (equivalente a 14,3 milhões de euros) pela fraude dos testes ambientais na Coreia do Sul. A montadora, que já esperava essa decisão, deixou de comercializar na semana passada os veículos afetados pelo escândalo, que incluem o Volkswagen Golf, Jetta e Tiguan, e os Audi A3 e A6.

No total, o cancelamento de certificados já afeta cerca de 209 mil veículos, ou 68% dos comercializados pela Volkswagen no país desde 2007. Em novembro de 2015, o governo sul-coreano já havia imposto à montadora alemã uma multa de 14 bilhões de wons (11,2 milhões de euros) e ordenado o recall de 125 mil veículos.

A punição foi anunciada depois de uma investigação concluir que a Volkswagen obteve a aprovação das autoridades sul-coreanas para seus veículos apresentando relatórios com resultados falsos sobre o nível de ruídos, o consumo de combustível e as emissões de gases.

O caso teve início em 2015, quando se descobriu que a Volkswagen usara um software fraudulento para falsificar as emissões de seus veículos em vários países, entre eles a Coreia do Sul.

Em 2015, a Volkswagen vendeu cerca de 70 mil veículos na Coreia do Sul. As vendas caíram cerca de um terço no primeiro semestre de 2016 depois do escândalo de falsificação de poluentes. A Coreia do Sul é um importante mercado para marcas de luxo da Volkswagen, como Audi e Bentley.

AS/lusa/efe/rtr/ap

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados