1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Banco Central russo eleva taxa de juros para 17% para frear queda do rublo

Moeda sofreu desvalorização de 10% em um dia e já perdeu quase metade de seu valor do início do ano para cá. Sanções do Ocidente e queda do preço do petróleo são principais causas.

O Banco Central da Rússia elevou a taxa básica de juros em 6,5 pontos percentuais para 17% na madrugada desta terça-feira (16/12), depois de o rublo ter sofrido uma desvalorização de 10% no dia anterior. A medida tem como objetivo tentar frear as sucessivas quedas da moeda russa frente ao dólar. No entanto, o rublo continuou indicando queda nesta terça-feira.

"A decisão teve por objetivo limitar a considerável depreciação do rublo e os riscos de inflação", indicou o Banco Central em comunicado.

Este foi o segundo aumento da taxa básica de juros russa em menos de uma semana. Na quinta-feira passada, o Banco Central tinha elevado este índice em um ponto percentual, chegando a 10,5%. A medida, porém, não foi suficiente para estancar a queda do rublo. Nesta terça-feira, a cotação da moeda russa está em torno de 80 por um dólar, e de 100 para cada euro.

O rublo perdeu quase metade de seu valor do início deste ano para cá. Os principais motivos são a tensão internacional causada pelos conflitos no leste da Ucrânia, que levaram a sanções impostas por países Ocidentais a Moscou, e a queda do preço do petróleo.

A economia russa depende fortemente do petróleo e do gás, que chegam a 60% de suas exportações. O preço do petróleo registra rota de queda desde junho – encontra-se abaixo dos 60 dólares o barril – e vem sendo forte o impacto negativo sobre a economia e a moeda russa.

MSB/lusa/dpa/rtr

Leia mais