1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Apenas mil yazidis continuam refugiados no Monte Sinjar, diz ONU

EUA também afirmam que há menos pessoas no local do que se imaginava e que missão de retirada é "muito pouco provável". Segundo a ONU, 80 mil escaparam da montanha no norte do Iraque nos últimos dias.

default

Refugiados no Monte Sinjar

Após a fuga em massa dos yazidis – membros de uma minoria religiosa curda – do Monte Sinjar, no norte do Iraque, apenas mais cerca de mil pessoas continuam presas no topo da montanha, disse uma porta-voz da missão da Organização das Nações Unidas (ONU) à agência de notícias dpa nesta quinta-feira (14/08). A Agência de Refugiados da ONU afirmou à dpa que 80 mil yazidis escaparam da montanha nos últimos cinco dias.

Também de acordo com informações divulgadas pelo Pentágono na noite desta quarta-feira, uma recente avaliação do terreno por uma equipe dos EUA havia concluído que havia bem menos pessoas no local e que a situação humanitária não era tão grave quanto se imaginava. Milhares de yazidis estavam refugiados no Monte Sinjar, cercados pelos extremistas do Estado Islâmico (EI).

"Os yazidis que restaram estão em melhores condições do que imaginávamos e continuam a ter acesso à comida e à água que fornecemos", disse John Kirby, porta-voz do Departamento de Defesa americano. Com base nessa avaliação, o governo americano já havia determinado que uma missão de retirada – por terra ou ar – seria "muito pouco provável". No entanto, os EUA deveriam dar continuidade às operações de ajuda humanitária aos refugiados, sublinhou Kirby em comunicado.

O secretário de Defesa americano, Chuck Hagel, confirmou o que chamou de "boa notícia". "Como resultado da avaliação, acho que agora é muito pouco provável que realizemos qualquer tipo de missão humanitária de resgate específica como estávamos planejando ", disse Hagel a repórteres.

O governo americano creditou a situação melhor do que o esperado ao lançamento de água e alimentos no local pelos EUA, aos ataques aéreos contra alvos sunitas, aos esforços dos combatentes curdos e à habilidade de milhares de yazidis de evacuar a montanha nas últimas noites.

O comando central militar americano informou que mais 108 pacotes de ajuda humanitária foram lançados na quarta-feira para os refugiados remanescentes, o sétimo fornecimento desde o início da operação na semana passada.

Ataques provocados pelo grupo extremista EI têm desalojado milhares de membros das minorias religiosas cristã e yazidi no norte do Iraque. Os yazidi são uma comunidade étnico-religiosa curda, que representa uma crença com raízes no zoroastrismo, religião monoteísta fundada na antiga Pérsia pelo profeta Zaratustra.

IP/lusa/rtr/ap/dpa

Leia mais