1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Partido de Merkel passa teste de fogo nas estaduais

Angela Merkel mostrou-se esta segunda-feira cautelosa para as legislativas de setembro. Já Martin Schulz afirmou que o SPD tem um "caminho difícil" pela frente. CDU venceu com 33% dos votos na Renânia do Norte-Vestfália.

Na Alemanha há um ditado que diz: "Quando a Renânia do Norte-Vestfália espirra, Berlim constipa-se". Significa que o que acontece na região mais populosa da Alemanha costuma refletir-se no Governo Federal. Por isso, as eleições estaduais deste domingo foram acompanhadas com grande interesse em todo o país.

A ida às urnas na Renânia do Norte-Vestfália é vista como um teste crucial para as próximas eleições legislativas na Alemanha, agendadas para 24 de setembro.

Este domingo (14.05), a União Democrata Cristã (CDU), o partido da chanceler Angela Merkel representado neste estado por Armin Laschet, conseguiu uma vitória surpresa, com 33% dos votos. Já o Partido Social-Democrata (SPD), encabeçado na Renânia do Norte-Vestfália por Hannelore Kraft, ficou em segundo lugar, com pouco mais que 31% dos votos. Um golpe duro para o partido de Martin Schulz, não fosse a Renânia do Norte-Vestfália o bastião do SPD.

Merkel cautelosa

Esta é a terceira vitória consecutiva da CDU em eleições estaduais realizadas este ano. Esta segunda-feira (15.05), o partido da chanceler mantinha o entusiasmo. Mas Angela Merkel, como já é habitual, preferiu demonstrar cautela e lembrou que ainda é preciso vencer as eleições de setembro.

Ouvir o áudio 03:32

Partido de Merkel passa teste de fogo nas estaduais

Afirmando que "as campanhas eleitorais federais estão a entrar numa nova fase", Angela Merkel frisou que se segue uma etapa de trabalho conjunto "para uma campanha bem sucedida para as eleições nacionais de 24 de setembro", tal como aconteceu nas eleições estaduais.

O resultado das eleições de domingo significa um grande impulso para Angela Merkel e o seu partido. A CDU conseguiu derrotar o SPD, que já chegou a governar com maioria absoluta na Renânia do Norte-Vestfália, onde só houve um governo da CDU em 50 anos. O Estado, com quase 18 milhões de habitantes, debate-se atualmente com elevadas taxas de desemprego, criminalidade e graves problemas no ensino público.

Para Ulrich von Harlemann, professor de ciência política na Universidade de Düsseldorf, "os temas regionais dominaram estas eleições, mas questões de política nacional também tiveram influência". Segundo o docente, os temas regionais mais importantes foram a educação, a segurança e o estado da economia.

"Caminho difícil" para o SPD

As eleições de setembro deverão ser dominadas por outras questões, como o desemprego, a saúde e a segurança social. Mas as oportunidades de Angela Merkel voltar a ganhar a corrida aumentaram, porque a vitória da CDU este fim de semana foi um grande revés para o seu rival principal, Martin Schulz.

O líder do Partido Social-Democrata, que nasceu na Renânia do Norte-Vestfália, começou bem nas sondagens e até conseguiu ganhar algum terreno contra Merkel. Mas a popularidade da "locomotiva Schulz", como já lhe chamavam, foi diminuindo, já antes das eleições.

Esta segunda-feira, Martin Schulz mostrou-se desanimado. Aos jornalistas, em Berlim, o social-democrata  admitiu que a noite de domingo foi "difícil". "A liderança do partido vai reunir-se para analisar o que correu mal. Mas uma coisa é clara: temos um longo e difícil caminho até às eleições de 24 de setembro. Será difícil, mas o SPD é um partido que está pronto para lutar", asseverou.

A quatro meses das eleições de setembro, alguns especialistas dizem que a maré ainda pode virar. Mas, de momento, os ventos parecem soprar mais a favor de Angela Merkel.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados