1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Nyusi anuncia arranque das obras na estrada Lichinga-Cuamba

Depois de muitos anos, vai finalmente começar a asfaltagem da estrada Lichinga-Cuamba, na província do Niassa. O Presidente Filipe Nyusi, esteve esta terça-feira (06.06), em Massangulo, para o arranque das obras.

O dia 6 de junho de 2017 vai ficar na memória do povo da província moçambicana do Niassa. Há muito que a população reclamava da degradação acentuada da estrada Lichinga-Cuamba, que liga as duas principais cidades da província, e dos altos prejuízos que daí resultaram.

Esta terça-feira (06.06), e depois de muitos anos de promessas não cumpridas, o Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, esteve no local para o arranque da asfaltagem da estrada N13. Sem justificar os motivos do atraso das obras, Filipe Nyusi disse que veio pagar a promessa que tinha feito ao povo. O lançamento da primeira pedra é, segundo o Presidente, "a concretização de choros de muitos anos dos nossos avós, pais, irmãos e irmãs" . "As máquinas já estão aí e o trabalho já iniciou", afirmou.

Com 300 quilómetros de distância, a estrada Lichinga-Cuamba é considerada fundamental para o desenvolvimento do Niassa. Nesta primeira fase, as obras vão arrancar em dois troços: Lichinga-Massangulo e Massangulo-Muita. Para o terceiro troço, que vai ligar Muita a Cuamba, ainda será realizado um concurso para apurar os concorrentes.

População satisfeita

Ouvir o áudio 02:35

​ ​​ ​Moçambique: Nyusi anuncia arranque das obras na estrada Lichinga-Cuamba

Alguns residentes do Niassa ouvidos pela DW África mostram-se satisfeitos com o início das obras. Eva Nilza Camuto acredita que o investimento nesta estrada trará mudanças positivas na província. Segundo a moçambicana, estando a estrada em "boas condições", "haverá mais possibilidades dos condutores levarem os passageiros a um custo acessível". Outro dos benefícios, acrescenta, será o transporte de mercadorias desde a cidade de Cuamba para a cidade de Lichinga.

Tomás Augusto, também residente no Niassa, espera que o lançamento das obras de asfaltagem não seja mais uma cerimónia enganadora. "Este é um assunto que é de louvar, é bonito saber disso, mas tomara que não seja apenas o lançamento como aconteceu outras vezes. [Fizeram-se] lançamentos de algumas obras [em que não houve] concretização", afirma o morador, acrescentando que, a avançarem, as obras na estrada nacional irão "impulsionar o desenvolvimento do Niassa".

As obras de asfaltagem da estrada Lichinga-Cuamba deverão durar dois anos e meio e custam cerca de oito mil milhões de dólares americanos. O projeto prevê ainda a construção de dez pontes.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados