1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cabo Verde

Grupo islandês assume gestão da TACV

Contrato de gestão com a Icelandair prevê mudanças na Transportadora Aérea de Cabo Verde, incluindo um aumento da frota e a implementação de novas rotas.

O grupo Icelandair, da Islândia, assume, a partir de segunda-feira (14.08), a gestão da Transportadora Aérea de Cabo Verde (TACV), um negócio que, no total, vai custar 925 mil euros ao Estado. Os ministros cabo-verdianos das Finanças e da Economia assinaram o contrato esta quinta-feira na Cidade da Praia com os administradores da TACV e o vice-presidente para Marketing e Vendas da Loftleider Icelandic, que pertence ao grupo Icelandair.

O acordo prevê mudanças substanciais no modelo de negócio e de gestão da companhia aérea. Os objetivos são melhorar a eficiência da transportadora, aumentar a atual frota para incrementar a operação internacional e introduzir novas rotas.

O contrato de gestão terá a duração de um ano e pode ser renovado pelo mesmo período, caso a privatização da TACV não aconteça antes. Se a TACV for privatizada, a Icelandair poderá transformar-se num dos parceiros estratégicos do Governo no processo.

Reestruturação e privatização

O grupo da Islândia vai apoiar o processo de reestruturação da TACV com a intenção principal de privatizar a companhia, informou o primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva. "Vamos privatizar a TACV e a Cabo Verde Handling e vamos concessionar o serviço de gestão aeroportuária da ASA (Aeroportos e Segurança Aérea)", declarou. "Só assim conseguiremos dotar o país de um hub de referência internacional", a ser criado na Ilha do Sal.

Numa primeira fase, o grupo Icelandair vai adicionar dois aviões à frota da TACV, adiantou o ministro da Economia, José Gonçalves.

Crise e nova fase da TACV

A TACV tem sido abalada por uma crise de tesouraria. A empresa representa um encargo mensal para o Estado de cerca de um milhão de euros e tem um passivo acumulado de mais de 100 milhões. Por isso, o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, fala no fim do fardo para os cofres do Estado. "Marca seguramente uma nova era no desenvolvimento do setor dos transportes aéreos em Cabo Verde", defende Correia e Silva.

Ouvir o áudio 02:23

Grupo islandês assume gestão da TACV

O acordo de nova gestão da TACV foi celebrado a pensar também no setor turístico. A meta do Governo é aumentar o número de turistas no país - dos atuais 550 mil para um milhão e meio dentro de quatro anos. 

O responsável da Loftleidir Icelandic, Erlendur Svavarsson, acredita que o grupo pode dar uma contribuição para esse aumento."O turismo em Cabo Verde está a desenvolver-se e uma companhia aérea robusta irá impulsionar, ainda mais, este crescimento", sustenta Svavarsson, que prevê "um grande futuro para a TACV e Cabo Verde."

A Icelandair é uma companhia aérea com sede na Islândia e opera no setor de aviação há cerca de 80 anos,sobretudo nos mercados da Europa, dos Estados Unidos e do Canadá. Svavarsson fala num "novo capítulo na aviação cabo-verdiana" e demonstra confiança no acordo assinado. "Na Islândia, temos casos de sucesso que passaram pela mesma estratégia que está agora a ser adotada", conclui.

 

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados