1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Chicgoua Noubactep, um prefeito de origem africana na Alemanha

Uma pequena aldeia alemã está sob a liderança de um africano nascido nos Camarões. Rittmarshausen, na Baixa-Saxónia, elegeu o político em setembro de 2016. Há seis meses, ele administra a aldeia de 770 moradores.

Deutschland gebürtige Kameruner Chicgoua Noubactep ist Ortsbürgermeister von Rittmashausen (DW/G. Hilse)

Chicgoua Noubactep

Quando recebeu a notícia de sua eleição, em setembro passado, Chicgoua Noubactep fez as contas e concluiu que pelo menos 111 pessoas votaram nele, na aldeia de Rittmarshausen, no estado alemão da Baixa-Saxónia.

"Comecei a calcular todas as possibilidades. Eu mesmo votei em mim e se outras pessoas tivessem me confiado todos os seus três votos, então, pelo menos 111 pessoas votaram em mim," recorda.

Mas naquele momento, Noubactep "não tinha certeza de que conhecia 111 pessoas aqui na aldeia. Então eu disse: Eles te querem, você irá fazer isso".

Quando assumiu o cargo, há seis meses, Noubactep foi o primeiro nativo africano a ser eleito prefeito na Baixa Saxónia - e um dos primeiros em toda a Alemanha.

Deutschland gebürtige Kameruner Chicgoua Noubactep ist Ortsbürgermeister von Rittmashausen (DW/G. Hilse)

A pequena aldeia de Rittmashausen, na Baixa-Saxnia

De geólogo a prefeito

Chicgoua Noubactep é geólogo. Em 1995, aos 48 anos de idade, veio para a Alemanha fazer doutorado em Dresden. Em 2002, trocou para a Universidade de Göttingen. Lá, ele ensina aos estudantes como construir, de forma simples, um filtro de água potável. Noubactep também participou de projetos sobre água potável nos Camarões e na Tanzânia.

Sua esposa, Nelly, trabalha como enfermeira em Göttingen. Foi ela quem, há quatro anos, expressou o desejo de se mudar para a Alemanha. Assim, a tranquila Rittmarshausen tornou-se a nova casa da família de cinco pessoas.

Noubactep diz que todos adaptaram-se rapidamente. A integração na comunidade também não demorou e os filhos dele são ativos em clubes desportivos locais.

"A vida aqui na aldeia é muito boa, temos um monte de festas, e os moradores das aldeias vizinhas também vêm. Há uma camaradagem real, não somos anónimos e apreciamos isso," revela.

Em novembro, o político sem partido Chicgoua Noubactep assumiu o cargo. Ele está certo de que encheu de orgulho a família, em sua cidade natal Bangangté, nos Camarões.

"Eles estão simplesmente orgulhosos porque uma tarefa que todo africano carrega consigo, é a de melhorar a reputação da família e acho que, através da minha eleição como prefeito em um país branco, cumpri muito bem o meu dever - mesmo que isso não tenha sido planejado," avalia Noubactep.

Ouvir o áudio 05:03

Chicgoua Noubactep, um prefeito de origem africana na Alemanha

Sem burocracia

O trabalho do prefeito inclui principalmente tarefas administrativas. Noubactep quer que as instituições e associações existentes na aldeia permanecem e pretende ainda fazer parcerias com outras cidades - de preferência nos Camarões e na Tanzânia.

Embora ele ame a burocracia e a ordem alemãs: Noubactep não é convencional. Muitos de seus colegas só marcam encontros em horários pré-determinados. Já ele, agenda reuniões diretamente após um telefonema. Foi assim com Katrin Schlick e sua empresa, Lotta Karotta.

Semanalmente, ela entrega vegetais orgânicos frescos do próprio jardim a mais de 700 clientes. Seu negócio é um dos maiores empregadores da aldeia. Schlick gostaria de discutir em particular a questão do transporte público, porque o ônibus vai para Göttingen poucas vezes por dia.

Enquanto caminha pela rua principal, Chicgoua Noubactep acena a todo momento. Cumprimenta cada motorista e cada pedestre. Ele ainda não conhece todos pessoalmente, mas se empenha para saber o que se passa com os moradores de seu distrito, atesta Katrin Schick.

"Chicgoua é caracterizado pelo facto de que faz muitos contatos com os moradores de Rittmarshausen e é tão ativo em falar com as pessoas e perguntar sobre as suas preocupações. Ele é interessado no que fazemos aqui - nós, comerciantes e também os agricultores. Ele observa isso e quer saber o que se passa em sua aldeia," enumera Schick.

A eleição de Noubactep há seis meses rendeu grande cobertura da mídia. Jornalistas continuam a visitar a normalmente tranquila aldeia, para conhecer e contar a história do político de origem camaronesa que tornou-se prefeito na Alemanha.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados