Worms: conhecer a cidade é mergulhar na história da Alemanha | Conheça os destinos turísticos mais famosos da Alemanha | DW | 22.11.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Turismo

Worms: conhecer a cidade é mergulhar na história da Alemanha

Nenhuma outra cidade alemã reúne um pouco de tudo como Worms: história milenar, berço de lendas, arquitetura de tirar o fôlego e rota obrigatória para quem se interessa pelo judaísmo.

default

A imponente catedral domina a paisagem do centro histórico

De longe ela já pode ser avistada. E, com a proximidade, vem o questionamento da capacidade humana de construir monumentos. É com esta sensação de que somos muito pequenos que a Catedral de São Pedro surge na parte mais alta do centro da cidade de Worms. O prédio é um dos mais belos exemplos de arquitetura românica na Alemanha. Impossível não contemplá-la da rua. Mais surpresas aguardam o visitante do lado de dentro.

Ao longo da história da humanidade, a catedral de Worms presenciou grandes acontecimentos, como a eleição do papa Leão 9 (que foi posteriormente confirmado por Roma) e a Dieta real, assembléia que mudou os rumos do Cristianismo. Os trabalhos de construção ocorreram entre 1130 e 1181, ao mesmo tempo em que a basílica românica do século 11 no mesmo local era derrubada. Mas o primeiro registro data de 614.

Catedrais alemãs construídas em homenagem a imperadores são usualmente denominadas catedrais imperiais. A de Worms forma, junto com as de Mainz e de Speyer, uma tríade de igrejas que são exemplo único do românico no mundo.

Worms judaica

Friedhof Heiliger Sand Worms

O cemitério Heiliger Sand é considerado o mais antigo do gênero na Europa

Dificilmente outra cidade européia tem tantos elementos arquitetônicos que lembram a cultura e fixação judaica como Worms. Devido à convivência entre cristãos e judeus, a cidade recebeu o nome de "pequena Jerusalém". Apesar do período negro do Terceiro Reich, uma comunidade de fé judaica se manteve ativa em Worms. A destruição com a Segunda Guerra Mundial não conseguiu apagar as evidências do significado do judaísmo na região.

O destaque em Worms é o cemitério judaico (Heiliger Sand, areia sagrada, em alemão). Situado na parte sudoeste e em frente aos muros da cidade – de acordo com regras religiosas, os cemitérios tinham que ficar do lado de fora do povoado –, é o mais antigo do gênero na Europa. As lápides mais velhas datam do ano de 1076.

Quem pisa no Heiliger Sand, além de entender a necessidade de respeitar as tradições judaicas, precisa compreender que o tempo passa de maneira diferente entre seus muros. Na entrada do cemitério fica uma fonte utilizada para o ritual de lavar as mãos após a visita.

A Dieta de Worms

Worms também teve papel importante durante a Reforma Protestante. O alemão Martinho Lutero foi chamado à cidade para a renunciar ou confirmar suas idéias, durante a Dieta real de 1521. Em 16 de abril, Lutero apresentou-se diante da Dieta, em Worms. Ao alemão, foi mostrada uma mesa cheia de cópias de seus escritos. Perguntado se os textos eram seus e se acreditava no conteúdo das obras, Martinho Lutero pediu um tempo para pensar em sua resposta.

Luther übersetzt die Bibel

Importante capítulo da Reforma teve como palco principal a cidade de Worms (na foto, Martinho Lutero)

Lutero, então, isolou-se em oração e depois consultou seus aliados e amigos, apresentando-se à Dieta no dia seguinte. Quando o colegiado tratou do assunto novamente, o religioso disse: "Não posso fazer outra coisa, esta é a minha posição. Que Deus me ajude!".

Nos dias seguintes, seguiram-se muitas conferências privadas para determinar qual o destino de Lutero. Antes que a decisão fosse tomada, Lutero abandonou Worms. Durante seu regresso a Wittenberg, desapareceu. O imperador redigiu, então, o Édito de Worms a 25 de maio de 1521, declarando Martinho Lutero fugitivo e herege, e proscrevendo suas obras. Assim, Worms entrava definitivamente na história da Alemanha.

Casa dos Nibelungos

Nibelungenmuseum Worms

Museu dos Nibelungos reúne todos os aspectos da lenda

Não há como não associar os Nibelungos a Worms. Não é à toa que o principal museu dedicado à epopéia histórica de ascensão e queda do reino da Burgúndia fica na cidade. A história habita o imaginário alemão, que conta com uma rota de cidades que fariam parte da lenda. Além de Worms, integram a lista Königswinter, Xanten, Lorsch e Passau.

Em Worms residiam os reis da Burgúndia, além de Kriemhild, que seria a esposa de Siegfried, herói da mitológica história. Os principais acontecimentos ocorreram na região de Worms e são retratados no museu multimídia, inaugurado em 2001.

Outro elemento que deu notoriedade à lenda foi o ciclo de óperas O Anel do Nibelungo, do alemão Richard Wagner. A tetralogia é dividida em O Ouro do Reno, A Valquíria, Siegfried e O Crepúsculo dos Deuses.

Leia mais