Você concorda que 2016 foi um ano nacionalista e populista? | Veja todo o conteúdo audiovisual publicado na mediateca | DW | 28.12.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Você concorda que 2016 foi um ano nacionalista e populista?

A afirmação de lideranças populistas na Europa e de ideias nacionalistas em outras partes do mundo deram a 2016 uma estampa de divisor de águas na política internacional. O que podemos esperar de 2017?

Assistir ao vídeo 02:27
Ao vivo agora
02:27 min

Na Turquia, após uma tentativa de golpe de Estado, em 15 de julho, Erdogan sufocou a oposição. Milhares de funcionários públicos e militares foram presos. No Reino Unido, o [Brexit] sacudiu a cena política europeia e colocou líderes populistas sob holofotes. A maior supresa do ano foi a eleição do republicano Donald Trump.Ele contrariou todas as pesquisas de opinião e derrotou Hillary Clinton nas eleições americanas. Na Síria, o Exército sírio contou com a ajuda russa para atacar Aleppo. A oposição perdeu o controle sobre um antigo bastião. Bashar al-Assad continuou governando o país com mão de ferro em 2016.Na Coreia do Norte, Pyongyang teria testado uma bomba de hidrogênio e feito um teste nuclear. Kim Jong-un sinalizou que não tem a intenção de cooperar com o mundo. O resultado do referendo sobre a reforma constitucional trouxe incertezas à Itália. A população rejeitou a proposta do premiê Matteo Renzi, causando sua renúncia. Os olhares agora estão voltados às eleições gerais na França em 2017. A líder nacionalista e populista Marine Le Pen está na disputa com chances de vencer.