Violência contra migrantes diminui na Alemanha, mas ainda preocupa | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 12.08.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Violência contra migrantes diminui na Alemanha, mas ainda preocupa

Apesar de tendência decrescente, especialista em assuntos internos atribui agressões continuadas a agitação por populistas de direita e social-cristãos: "Instigação diária contra refugiados tem consequências concretas."

Grau de violência baixou em relação a 2016-17, mas ainda é excessivo para parte da política alemã

Grau de violência baixou em relação a 2016/17, mas ainda é excessivo para parte da política alemã

Os crimes contra migrantes e lares para refugiados na Alemanha diminuíram sensivelmente de frequência no primeiro semestre de 2018. Segundo o Ministério do Interior, até o fim de junho foram registrados 627 agressões pessoais e 77 atentados a abrigos, resultando em 120 feridos.

Entre os delitos, registraram-se lesões corporais graves, incêndios provocados, danos materiais, incitação popular, injúrias e violações das leis de posse de arma. Os dados foram fornecidos em resposta a uma consulta da bancada parlamentar do partido A Esquerda.

Caso a tendência se mantenha, os números representariam uma queda significativa em relação ao ano de 2017 – em que o total de ataques contra refugiados e lares foi de 2.200 –, e mais ainda quanto a 2016 – quando as agressões chegaram a 3.500.

No entanto as estatísticas ainda são elevadas demais para o partido esquerdista. Este atribui a violência continuada contra migrantes à agitação popular por certos grupos políticos, sobretudo a populista de direita Alternativa para a Alemanha (AfD) e a conservadora União Social Cristã (CSU).

As cifras mostrariam que "a instigação cotidiana contra refugiados" acarreta consequências concretas, comentou a especialista do A Esquerda em assuntos internos, Ulla Jelpke.

Ao que tudo indica, a AfD não se importa com esse efeito de sua incitação. "Mas também a CSU e o ministro do Interior, Horst Seehofer [membro da legenda bávara], deveriam tomar conhecimento que a tematização unilateralmente negativa da imigração tem consequências graves para as pessoas afetadas": é preciso dar fim à propaganda de agitação, exigiu a deputada esquerdista.

AV/afp,kna

____________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais