Verdes mudam de tática sobre recontagem de votos na Pensilvânia | Cobertura especial sobre as eleições nos Estados Unidos | DW | 04.12.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Eleições nos EUA

Verdes mudam de tática sobre recontagem de votos na Pensilvânia

Jill Stein, candidata do Partido Verde na última eleição nos EUA, levará pedido de reavaliação do resultado eleitoral no estado à corte federal. "Estamos comprometidos com esta luta", diz advogado.

Jill Stein concorreu às eleições pelo Partido Verde

Jill Stein concorreu às eleições pelo Partido Verde

Após anunciar que revogaria o pedido por uma recontagem dos votos no estado da Pensilvânia numa corte estadual, a candidata à presidência dos EUA do Partido Verde, Jill Stein, afirmou neste domingo (04/12) que levará o caso a uma corte federal.

"Não se equivoquem. A campanha Stein vai continuar buscando uma recontagem na Pensilvânia", disse o advogado Jonathan Abady em comunicado. "Estamos comprometidos com esta luta, para proteger os direitos civis e eleitorais de todos os americanos."

Segundo Abady, o sistema Judiciário do Estado não dispõe de meios suficientes para lidar com o problema, e, por isso, é necessário recorrer à instância federal.

Stein entrou com pedido de recontagem tanto na Pensilvânia quanto em Michigan e Wisconsin, estados tradicionalmente democratas e onde o presidente eleito americano, o republicano Donald Trump, obteve uma vitória bastante apertada.

Stein classifica o pedido como uma tentativa de averiguar se os sistemas de votação foram hackeados e os resultados do pleito de 8 de novembro, manipulados. No entanto, os advogados da candidata não apresentaram evidências de que isso aconteceu na Pensilvânia, e o Partido Republicano no estado pediu à Justiça que o caso fosse encerrado.

CA/LPF/ap/afp

Leia mais