UNIÃO EUROPEIA E A CRISE ECONÔMICA | Escreva sua opinião, comentários, críticas ou sugestões | DW | 18.02.2012
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Sua Opinião

UNIÃO EUROPEIA E A CRISE ECONÔMICA

A crise econômica europeia, protestos na Grécia, filme sobre Belo Monte em Berlim, bombardeio de Dresden e metas do milênio foram os temas comentados por nossos leitores esta semana.

Já ouvi palestra de economista afirmando que o sistema legal para o trabalho e a empresa, o sistema legislativo para a economia, estão muito atrasados, equivocados. Que sem modernizar isso, não adianta nada. Que este problema é básico na economia.

Não é problema daquele modelo antigo de pensar do trabalho, produção e capitalismo – este modo de pensar não existe mais, não vale mais nada, é um fracasso. Mas a Alemanha está esquizofrênica, não escuta isto e continua pressionando a Grécia para mais arrocho fiscal, enquanto a própria Alemanha faz arrocho fiscal quando deveria aumentar o gasto público e favorecer a renda da população e o consumo e o crédito. Então, está tudo errado na política econômica da União Europeia.
Siegfried Fuchs

PARLAMENTO DA GRÉCIA APROVA MAIS CORTES E POPULAÇÃO REAGE COM VIOLÊNCIA

As medidas de austeridade devem ser graduais e não esporádicas, por isso tem repercussões violentas porque se trata de amputação da função pública.
Jemusse Ntunduatha

O governo grego pretende reduzir o salário mínimo em 22% e demitir cerca de 150 mil funcionários públicos?!! E ainda se surpreendem com a revolta do povo? Como a economia irá se recuperar se o povo não tem dinheiro para gastar?
Tereza Saraiva

FILME SOBRE BELO MONTE NO FESTIVAL DE CINEMA DE BERLIM

A Universidade Fluminense já expôs ser a Usina de Belo Monte viável dos pontos de vista econômico e ecológico. O Brasil necessita oferecer energia suficiente para levar qualidade de vida a quase duzentos milhões de habitantes. E isto é urgente! O Brasil ultrapassou a Itália, Inglaterra e nos próximos anos, França. Mas isto não significa que isto seja motivo de alegria, pois estamos falando de PIB.

Nós brasileiros devemos lutar agora é por uma evolução no IDH. E isto não ocorrerá sem proporcionar meios para um crescimento constante e forte. Após atingido um patamar aceitável, aí, sim, é momento de passarmos para uma nova fase. No momento, não! Boa parte dos brasileiros apoia o governo brasileiro para que efetue esta importante ferramenta que nos dará condições de progredir mais rapidamente.
Marcílio F. da Costa Pereira

A CIDADE DE DRESDEN LEMBRA O DIA DE SUA DESTRUIÇÃO

O bombardeio de Dresden mostrou uma realidade pérfida: os primeiros e últimos a sofrerem as consequências de uma guerra são sempre os civis. Ele foi tão inútil para os aliados quanto o de Hiroxima... como o de Londres foi para os alemães. Acabou-se o "sonho" da guerra romântica e ética, devidamente regulada, metrada, limitada, à lá Richthofen. Em vez de flores no túmulo dos adversários, bombas incendiárias. Creio firmemente que só a democracia e a tolerância podem aproximar os povos de uma coexistência não utópica, mas suportável.
Carlos Vasques

ESPECIALISTAS DEFENDEM REFORMULAÇÃO DAS METAS DO MILÊNIO

Fico ao lado de quem defende a reformulação dos pilares do desenvolvimento do milênio que devem realmente incluir aspectos ambientais porque trata-se de um desafio global.
Jemusse Ntunduatha

Leia mais