Unesco avalia em Brasília a ampliação da Lista do Patrimônio Mundial | Notícias internacionais e análises | DW | 27.07.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Unesco avalia em Brasília a ampliação da Lista do Patrimônio Mundial

Entre os 41 novos pedidos de inclusão de sítios, há solicitações do Brasil e da Alemanha. Pela segunda vez reunido na capital do Brasil, o grêmio avalia ainda o estado de conservação de bens considerados ameaçados.

default

Alemanha pretende aprovar projeto de ponte em região tombada pela Unesco

Cerca de 800 representantes dos 187 países que integram o Comitê do Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) estão reunidos em Brasília até 3 de agosto para a 34ª sessão do Comitê, que teve início no último domingo (25/07).

O grêmio analisa 41 novas candidaturas apresentadas por 35 países à Lista do Patrimônio Mundial, que hoje já conta com 890 bens naturais e culturais.

Brasil e Alemanha na espera

Entre as solicitações, há uma do Brasil, que já possui 17 bens protegidos pela Unesco, e uma da Alemanha, que conta com 33 itens na lista.

O governo brasileiro aguarda a aprovação do registro da Praça de São Francisco, localizada no município de São Cristóvão, em Sergipe, que teve sua candidatura aprovada em 2007. O local é um dos testemunhos da estrutura urbana implantada no Brasil pelas Ordenações Filipinas, e portanto espanholas, durante o período em que Portugal e Espanha estiveram unidos sob a mesma coroa.

Leguane auf den GALAPAGOSinseln

Ilha de Galápagos pode entrar para a lista de bens que necessitam atenção especial

Já a Alemanha espera que este ano não haja nenhuma surpresa. Em 2009, a Unesco suspendeu o status de Patrimônio Mundial de um trecho de 18 quilômetros do Vale do Elba, na cidade de Dresden, devido à construção de uma polêmica ponte.

Desta vez, os 21 peritos do Comitê vão decidir se o projeto para construção de outra ponte é compatível com o status de Patrimônio Mundial conquistado pelo Vale do Alto Médio Reno, no estado da Renânia-Palatinado.

O governo da região tem interesses econômicos de que o plano seja aprovado, pois nos 85 quilômetros de margem entre Koblenz e a capital estadual Mainz não há ponte nem túnel para atravessar o rio.

A única nova candidatura apresentada pela Alemanha este ano é a do sistema de gestão hidráulica do Alto Harz, um conjunto de canais, reservatórios e diques, que se estende por 200 quilômetros quadrados.

Criado e expandido entre os séculos 16 e 19, ele foi implementado para desviar e armazenar a água utilizada para fazer funcionar as rodas d'água que acionavam as bombas hidráulicas, com o propósito de gerar energia.

Atenção especial

O grupo vai avaliar ainda o estado de conservação de 31 bens já reconhecidos, mas que constam da Lista do Patrimônio Mundial em Perigo, quase todos situados em países em desenvolvimento. É o caso, por exemplo, da Ilha de Galápagos. Além disso, será decidido se há outros bens que devem ser incluídos na lista dos merecedores de atenção especial.

Desde 1978, a Unesco mantém uma lista de sítios considerados patrimônio cultural e natural do mundo, da qual fazem parte muitos monumentos, assim como cidades históricas ou paisagens inteiras.

Dresdner Elbtal Flash-Galerie

Dresden perdeu o status de Patrimônio da Humanidade em 2009

Para a diretora-geral da organização, Irina Bokova, esses patrimônios devem combinar modernidade e tradição, pois se tratam de documentos vivos. Segundo ela, assim se conquista a paz, o respeito, o diálogo e a reconciliação entre os povos.

Os peritos responsáveis pela escolha dos bens tombados analisam se eles são valiosos a ponto de sua preservação ser uma tarefa não apenas de um único país, mas de toda a humanidade.

Esta é a segunda vez que Brasília sedia uma sessão do Comitê. A primeira foi em 1988, um ano após a capital brasileira ser reconhecida como Patrimônio Cultural Mundial.

Autora: Renata Colombo/Frank Wörner
Revisão: Rodrigo Rimon