Uma pessoa morre de overdose a cada hora na União Europeia | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 21.07.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Uma pessoa morre de overdose a cada hora na União Europeia

Na Alemanha, 21 de julho lembra as vítimas das drogas. Em entrevista à Deutsche Welle, a encarregada do combate às drogas na Alemanha, Sabine Bätzing, conta como a dependência química ameaça os europeus.

default

A maioria das overdoses é de heroína

Deutsche Welle: Qual é o objetivo de lembrar as vítimas fatais da drogas em 21 de julho?

Sabine Bätzing: A data é lembrada desde 1998 pela Associação de Pais e Familiares por Programas Antidrogas Humanos e de Aceitação, do estado da Renânia do Norte-Vestfália. Em 21 de julho de 1994, um jovem toxicômano faleceu na cidade de Gladbeck e, atendendo a pedidos da mãe, iniciativas de pais fizeram um memorial para seu filho. Além disso, criaram um dia nacional em memória a todos os drogadictos mortos. O objetivo é se lembrar deles e exigir mudanças na política em relação às drogas, visando evitar mortes ou, pelo menos, reduzi-las drasticamente.

Que substâncias são definidas como drogas?

Raucher raucht Zigarette - Weltnichtrauchertag

110 mil mortes na Alemanha estão ligadas ao cigarro

Neste caso, são consideradas principalmente as substâncias ilegais, como heroína, cocaína, anfetamina e maconha. Sendo, porém, também uma denominação neutra de substâncias psicoativas, o termo "droga" também se aplica ao álcool e ao tabaco. Não devemos esquecer que, na Alemanha, muito mais pessoas morrem por causa do consumo de álcool e cigarro do que de drogas ilegais.

Na Alemanha, 40 mil mortes registradas anualmente estão ligadas ao consumo de álcool e 110 mil ao tabagismo. O casos fatais atribuídos ao uso de drogas ilegais são cerca de 1.500 – principalmente decorrentes de overdose de heroína misturada, às vezes, com álcool e benzodiazepínicos.

O que são os programas de aceitação?

Até a década de 1980, os programas de combate às drogas partiam do pressuposto de que a única saída da dependência das drogas seria a terapia de abstinência. Com o aumento de casos de soropositividade e aids entre os dependentes químicos, principalmente em função do uso comum de seringas, esse enfoque começou a ser mudado.

Deutschland Jugendschutz Drogenbeauftragte der Bundesregierung Sabine Bätzing

Sabine Bätzing

Os programas de aceitação buscam uma aproximação aos viciados que não estão aptos ou dispostos à abstinência, impedindo que novas infecções com o vírus HIV ocorram. As pessoas que consomem drogas devem ser aceitas, também quando não queiram interromper o consumo imediatamente.

Paralelamente às terapias de abstinência, o tratamento de substituição com metadona e buprenorfina se tornou o recurso mais importante de ajuda aos dependentes de opiáceos. Além disso, foram criados lugares de contato e, em algumas cidades, espaços para o consumo de drogas, nos quais o uso de entorpecentes em pequenas quantidades é tolerado em boas condições higiênicas e sob assistência médica. Também é feita, há alguns anos, a distribuição de heroína sintética (diamorfina) aos dependentes severos, que são aqueles que não podemos ajudar de outra forma.

O auxílio aos viciados aposta em sua própria responsabilidade. Também é preciso respeitar a dignidade humana. Nesse cenário, o incentivo à auto-ajuda e a redução de danos físicos e psíquicos têm grande importância.

Que dimensões tem o problema representado pela dependência de drogas na Europa?

Estimamos que aproximadamente 150 mil pessoas na Alemanha sejam viciadas em opiáceos, enquanto entre 300 mil e 400 mil – principalmente jovens – consomem cocaína, anfetaminas ou ecstasy. Os usuários da maconha chegam aos milhões, dos quais 600 mil utilizam a droga diariamente e de forma excessiva.

Entre 1,3 milhão e 1,7 milhão de pessoas consomem drogas regularmente na União Europeia. Cerca de 12 milhões já provaram cocaína e 22% dos adultos já utilizaram maconha pelo menos uma vez.

No bloco, uma pessoa morre a cada hora vítima de overdose de heroína ou cocaína. No total, são entre 7 mil e 8 mil por ano. O consumo de drogas é também a causa de 3 mil novos casos de infecção pelo vírus HIV entre os europeus.

Kokain Konsumentin

Cerca de 12 milhões de europeus já experimentaram cocaína

Há algum grupo social especialmente ameaçado pela dependência de drogas?

O histórico dos viciados em heroína geralmente aponta para uma infância difícil. Muitas vezes, passaram por experiências de violência e abusos. No geral, têm um baixo nível de escolaridade e apenas a minoria aprendeu uma profissão.

Os consumidores de maconha e ecstasy têm um perfil diferente. Eles provêm do "meio" da sociedade, mas o consumo excessivo dessas drogas durante muitos anos também leva à diminuição do rendimento ou ao fracasso escolar.

Os usuários de cocaína têm geralmente uma situação social estável, enquanto mantêm controle sobre o consumo – o que raramente conseguem fazer por muito tempo.

Além disso, é sabido que o desenvolvimento da farmacodependência não está ligado apenas à droga, como também a graves problemas psíquicos, tais como fobias, depressão, crises conjugais e distúrbios familiares.

Autor: Pablo Kummetz
Revisão: Augusto Valente

Leia mais