UE mantém permissão para soja geneticamente modificada da Monsanto | Notícias internacionais e análises | DW | 12.09.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

União Europeia

UE mantém permissão para soja geneticamente modificada da Monsanto

Mais alta corte da União Europeia rejeita ação movida por três ONGs alemãs pedindo a proibição da comercialização do produto no bloco. Organizações alegaram não haver estudos suficientes para determinar riscos à saúde.

Soja geneticamente modificada

Segundo a Bayer, os grãos são plantados no Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai

Produtos que contêm soja geneticamente modificada produzida pela empresa agroquímica Monsanto podem continuar sendo comercializados na União Europeia (UE), decidiu nesta quinta-feira (12/09) a mais alta corte do bloco comunitário.

O Tribunal de Justiça da União Europeia, sediado em Luxemburgo, rejeitou uma ação aberta por três ONGs alemãs, que pediam a proibição da venda das sementes. A decisão da corte é final, sem possibilidade de recurso.

A Comissão Europeia autorizou a venda de produtos que contêm a soja geneticamente modificada em 2012. Essa aprovação foi precedida por um parecer positivo da Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar (EFSA), que concluiu que esse tipo de soja é tão seguro quanto a soja convencional em relação aos efeitos na saúde humana ou animal e ao meio ambiente.

As organizações não governamentais TestBioTech, European Network of Scientists for Social and Environmental Responsibility e Sambucus contestaram a decisão com base na argumentação de que não foram realizadas pesquisas suficientes sobre os potenciais riscos à saúde dos grãos geneticamente modificados. Assim, solicitaram à Comissão Europeia que reexaminasse a autorização.

Atualmente, não há cultivo de plantas geneticamente modificadas na Alemanha. No entanto, existem cerca de 60 autorizações de importação de alimentos e rações geneticamente modificados na União Europeia.

Segundo o Ministério da Agricultura e Alimentação alemão, a grande maioria das importações de soja da UE, de cerca de 35 milhões de toneladas anuais, é geneticamente modificada.

Na Alemanha, esses produtos agrícolas são predominantemente utilizados na alimentação animal e precisam ser rotulados como "geneticamente modificado". Por outro lado, alimentos com esse rótulo são bastante raros no país, segundo o ministério.

A Monsanto modifica a soja para torná-la mais resistente a insetos e herbicidas. Consequentemente, a soja se torna menos suscetível a pragas e mais resistente ao glifosato.

Segundo a multinacional alemã Bayer, que controla a Monsanto, os grãos foram desenvolvidos na América do Sul. A soja geneticamente modificada é plantada desde 2013 em cerca de 73 milhões de hectares de terra no Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
App | Instagram | Newsletter

Leia mais