Turquia invalida mais de 49 mil passaportes | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 29.07.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Turquia invalida mais de 49 mil passaportes

Ancara adota medida sob alegação de impedir fuga do país de suspeitos de ligações com o movimento Gülen. Governo turco já emitiu mais de 9 mil mandados de prisão.

Ministro do Interior da Turquia, Efkan Ala

Mais de 18 mil suspeitos foram detidos desde tentativa de golpe de Estado, diz Ministro do Interior, Efkan Ala

Duas semanas após a tentativa frustrada de golpe de Estado na Turquia, autoridades locais seguem com medidas contra supostos opositores do governo turco.

Nesta sexta-feira (29/07), o ministro do Interior, Efkan Ala, declarou à emissora estatal TRT que já tinham sido detidos 18.044 suspeitos de ligações com o movimento do clérigo muçulmano Fethullah Gülen. Contra 9.677 deles foram emitidos mandados de prisão.

Segundo Ala, outras cerca de 3 mil detidos foram libertadas, enquanto o restante segue sob custódia estatal. Além disso, a fim de evitar que suspeitos fujam do país, Ancara invalidou 49.211 passaportes, segundo dados divulgados pelo próprio ministro do Interior.

O governo da Turquia acusa o clérigo Gülen, que vive exilado nos Estados Unidos, de ser o responsável pela tentativa de golpe de Estado de 15 de julho. Na sequência do levante frustrado, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, emitiu um decreto de emergência, permitindo que suspeitos fiquem sob custódia da polícia por até 30 dias antes de serem levados perante um juiz.

Além disso, o Executivo turco havia declarado o estado de emergência e desencadeou uma busca em diversos organismos estatais, para localizar os alegados seguidores de Gülen. Nos últimos dias, Ancara demitiu centenas de militares por cumplicidade na tentativa de golpe de Estado, além de decretar o fechamento de dezenas de meios de comunicações

PV/dpa/afp/ap

Leia mais