Trump testa negativo para covid-19, afirma médico | Notícias internacionais e análises | DW | 12.10.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Estados Unidos

Trump testa negativo para covid-19, afirma médico

Apenas dez dias após confirmar que presidente dos EUA estava com a doença, médico da Casa Branca diz que republicano está livre do coronavírus. Resultado é divulgado horas antes de um evento de campanha na Flórida.

Médico da Casa Branca afirma que o presidente dos EUA, Donald Trump, testou negativo para covid-19

Médico da Casa Branca afirma que o presidente dos EUA, Donald Trump, testou negativo para covid-19

Horas antes de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, retomar os eventos de sua campanha à reeleição, o médico da Casa Branca, Sean Conley, confirmou através de nota que o republicano testou negativo para covid-19 e está livre do coronavirus.

O resultado divulgado nesta segunda-feira (12/10) veio apenas dez dias depois de Trump ter confirmado sua infecção. O presidente chegou a ser internado durante três dias em um hospital militar para se tratar da doença, antes de retornar à Casa Branca e, posteriormente, afirmar que era "imune" ao coronavírus.

"Posso compartilhar com vocês que ele testou negativo em dias consecutivos, usando o cartão de antígenos Abbot BinaxNOW", afirmou Conley em um memorando divulgado pela Casa Branca. Ele disse que os testes negativos e outros dados de laboratório "indicaram a falta de replicação viral detectável". O médico não especificou em quais dias os testes foram realizados.

Conley disse que a determinação do resultado negativo levou em conta uma variedade de medidas, não somente o teste rápido com o cartão. Os testes de antígenos são considerados menos sensíveis do que outros diagnósticos tradicionais que conseguem detectar uma carga viral baixa nos pacientes.

A equipe médica determinou que, com base nos dados e nas diretrizes do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA, o presidente não representa risco de infecção para outras pessoas.

O resultado foi divulgado quando Trump já estava a bordo do avião presidencial Air Force One a caminho Sanford, na Flórida, onde reinicia sua campanha, antes das eleições presidencias no dia 3 de novembro. O evento no estado do sul do país é o primeiro do qual ele participa desde a confirmação de que estava com o coronavírus, em 2 de outubro.

Muitos de seus críticos o acusam de não incentivar seus apoiadores, ou mesmo os funcionários da Casa Branca, a usarem máscaras de proteção ou observarem o distanciamento social. Ao menos 11 pessoas próximas ao presidente testaram positivo para o coronavírus.

RC/rtr/afp

Leia mais