Trump diz que considera resposta ″severa″ à Coreia do Norte | Notícias internacionais e análises | DW | 06.07.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Trump diz que considera resposta "severa" à Coreia do Norte

Presidente diz que regime norte-coreano tem conduta perigosa e será confrontado com firmeza. Embaixadora na ONU não descarta ação militar se diplomacia falhar.

Donald Trump

Trump: "Não gosto de falar sobre o que planejei, mas estamos pensando em algumas coisas bem severas"

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quinta-feira (06/07), em Varsóvia, que haverá consequências por causa da conduta "má" e "perigosa" da Coreia do Norte. "Eles estão se comportando de uma maneira muito, muito perigosa e alguma coisa terá de ser feita", disse. "Vamos confrontá-los com firmeza."

Ele afirmou que o governo americano está analisando várias respostas "severas" ao comportamento do regime norte-coreano, mas não quis comentar sobre uma possível ação militar dos Estados Unidos contra o país asiático.

"Eu não traço linhas vermelhas", afirmou Trump, argumentando que seu antecessor, Barack Obama, errou ao traçar uma linha vermelha sobre o uso de armas químicas na Síria. "Não gosto de falar sobre o que planejei, mas estamos pensando em algumas coisas bem severas. Mas isso não significa que vamos fazê-las", disse o presidente dos EUA.

As declarações de Trump foram dadas depois de a embaixadora dos EUA nas Nações Unidas, Nikki Haley, ter afirmado que os Estados Unidos estão preparados para usar suas "consideráveis forças militares" para defender a si e a seus aliados. "Vamos usá-las, se necessário, mas preferimos não seguir nessa direção", declarou.

No início da semana, a Coreia do Norte anunciou o lançamento bem-sucedido de um míssil balístico intercontinental. Segundo especialistas, ele estaria em condições de atingir o Alasca.

AS/ap/rtr/efe

Leia mais