Thomas Müller é o novo herói do futebol alemão | Fique informado sobre tudo o que acontece na Copa do Mundo | DW | 28.06.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Thomas Müller é o novo herói do futebol alemão

Grande atuação na goleada sobre a Inglaterra transforma o atacante de 20 anos em destaque da seleção e na imprensa alemã. Há um ano, ele ainda estava no segundo time do Bayern de Munique e disputava a Terceira Divisão.

default

Müller

Depois da goleada por 4 a 1 no clássico deste domingo (27/06) contra a Inglaterra pelas oitavas de final da Copa do Mundo, o futebol alemão tem um novo herói. Thomas Müller marcou duas vezes e deu um passe para o gol de Podolski. O desempenho fez com que ele ganhasse o prêmio da Fifa de melhor em campo e o destaque nos principais jornais da Alemanha.

Müller já marcou três gols nesta Copa do Mundo e é o artilheiro da seleção alemã na competição até o momento. O feito já seria expressivo para qualquer jogador, mas impressiona ainda mais pela trajetória do atleta. Há um ano, ele estava no segundo time do Bayern de Munique, jogando pela Terceira Divisão.

O técnico holandês Louis van Gaal, que comanda o Bayern de Munique, viu nele potencial e chamou o jovem jogador para a equipe principal. Müller, que completa 21 anos nesta quarta-feira (30/06), se firmou como titular e foi uma peça importante na bela campanha da equipe bávara – campeã alemã, da Copa da Alemanha e vice da Liga dos Campeões.

Da Terceira Divisão para a Copa do Mundo

Bundesliga Spieltag 33 Bayern München Vfl Bochum Louis van Gaal Thomas Mueller

Temporada no Bayern de Munique foi quase perfeita

O tabloide Bild foi quem mais festejou o herói da vitória, "frio como gelo em frente ao gol". Uma reportagem registra o rápido crescimento na carreira do atleta, "da Terceira Divisão para a Copa do Mundo".

O texto compara ainda Thomas a outro Müller mais famoso: Gerd Müller, maior artilheiro da história da seleção alemã, com 68 gols em 62 jogos. "Na Copa da África do Sul, ele veste a lendária camisa 13 do 'bombardeiro' Gerd Müller, é nosso herói dos gols. Com três gols e três assistências, é o melhor atacante da seleção alemã. Seu desejo: 'mais cinco ou seis gols", dizia o jornal.

Havia ainda no tabloide informações sobre a vida pessoal de Müller. Ele se casou em dezembro do ano passado – fotos de sua esposa Lisa também estavam na reportagem. Seu principal hobby é andar a cavalo, sua comida preferida é camarão grelhado e sua bebida predileta é suco de maracujá.

Outro jogador que ganhou destaque nas páginas do Bild foi Miroslav Klose. Ele marcou o primeiro gol do jogo, seu 12º em Copas do Mundo. Com isto, igualou o número de gols feitos por Pelé, e ainda tenta se tornar o maior artilheiro da história dos Mundiais. À frente dele, estão o francês Just Fontaine (13), Gerd Müller (14) e o brasileiro Ronaldo (15).

WM100613 Deutschland Australien

Klose já tem 12 gols em Copas do Mundo

Elogios a Löw

Müller, Klose e Podolski fizeram os gols, mas não ganharam o jogo sozinhos. Os tradicionais Frankfurter Allgemeine Zeitung e Süddeutsche Zeitung exaltaram o desempenho coletivo da equipe de Joachim Löw.

"Um grande time", exaltou o jornal de Frankfurt. "A Alemanha se impôs com um 4 a 1 sobre a Inglaterra. O time alemão teve sua primeira grande prova de maturidade – e foi aprovado com louvor. É mérito de Löw, que proporcionou a alegria no jogo", elogiou o periódico.

O Süddeutsche Zeitung também mostrou empolgação. "'Um desempenho grandioso': Depois do impressionante 4 a 1 contra a Inglaterra, tudo parece ser possível para a seleção alemã – e ela mesma já se mostra autoconfiante em direção à Argentina", escreveu o diário de Munique, já pensando no adversário das quartas de final.

Vingança por Wembley

Também não poderia faltar a menção ao lance do que seria o segundo gol da Inglaterra, num momento em que a Alemanha vencia por 2 a 1. Lampard chutou da meia lua, a bola bateu no travessão, quicou dentro do gol e saiu, mas a arbitragem não validou o gol.

O Bild foi direto ao lembrar um lance semelhante do passado: "Vingança por Wembley!". Em 1966, a Inglaterra venceu a final da Copa contra a então Alemanha Ocidental num lance em que ocorreu o contrário: a bola quicou em cima da linha, mas a arbitragem validou o gol. O Frankfurter Allgemeine também fez referência à polêmica de 44 anos atrás para comentar o lance.

Presseschau Großbritannien Südafrika WM 2010 Fußball England Deutschland Presseschau

Jornais ingleses criticam a seleção nacional

Nos jornais ingleses, o lance teve relativamente pouco destaque. Depois da derrota por 4 a 1, os principais alvos das críticas eram os próprios jogadores e o técnico italiano Fabio Capello, de quem a imprensa do país espera um pedido de demissão.

O tabloide The Sun resumiu a opinião dos torcedores do English Team. "Mensagem aos jogadores da Inglaterra: vocês decepcionaram seu país", foi a manchete. O jornal lembrou que esta foi a maior derrota da seleção inglesa na história das Copas do Mundo e disse que o time foi "humilhado" pela Alemanha.

Autor: Tadeu Meniconi

Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais