Túmulo de arquiteto do Holocausto é violado em Berlim | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 16.12.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Túmulo de arquiteto do Holocausto é violado em Berlim

Segundo polícia, nada foi levado de sepultura de Reinhard Heydrich, apelidado por Hitler "homem do coração de ferro". Túmulo não tinha identificação como maioria dos locais onde estão enterrados nazistas.

Reinhard Heydrich em 1940

Reinhard Heydrich em 1940

A polícia de Berlim está investigando a violação do túmulo oficial nazista Reinhard Heydrich, considerado um dos arquitetos do Holocausto, noticiou a imprensa alemã neste domingo (15/12). Funcionários do Cemitério dos Inválidos, um dos mais antigos da capital alemã, teriam encontrado a sepultura aberta na última quinta-feira.

De acordo com uma fonte policial ouvida pelo jornal Tagesspiegel, nada teria sido removido do túmulo. O diário Bild afirma que a sepultura foi aberta por alguém que teve acesso a informações sigilosas, pois, como no caso de outros nazistas do alto escalão, não havia no local nenhuma indicação de quem estaria enterrado ali.

Heydrich serviu na central da força paramilitar Schutzstaffel (SS), sob o comando de Heinrich Himmler. Além de ser responsável pelos serviços de segurança nazista, a SS também abrigava a Gestapo, o serviço secreto. Heydrich foi um dos arquitetos do Holocausto, tarefa que recebeu de Hermann Göring, um dos assessores de Adolf Hitler.

Heydrich ganhou do próprio ditador nazista o apelido "homem do coração de ferro". Também ficou conhecido como "o açougueiro", "o carrasco" e "gênio do mal de Himmler". Havia especulações de que Heydrich, 15 anos mais novo do Hitler, esperava um dia ser o novo líder da Alemanha nazista.

Além de ser um dos organizadores da Noite dos Cristais, o pogrom de 9 de novembro de 1938, Heydrich presidiu no início de 1942 a conferência secreta em Wannsee, que estabeleceu as bases para o Holocausto. Em maio daquele mesmo ano, sofreu um atentado em Praga, organizado por uma equipe de agentes tchecos e eslovacos treinados pelos britânicos, morrendo dias depois em decorrência dos ferimentos.

Ele foi sepultado no Cemitério dos Inválidos em Berlim com honras militares. Depois que os Aliados venceram a guerra e ocuparam a capital alemã, em 1945, todas as marcações de sepulturas de líderes nazistas, inclusive a de Heydrich, foram removidas para impedir que os locais fossem usados como pontos de encontro de simpatizantes nazistas.

Segundo o Bild, para saber onde Heydrich estava enterrado, os arrombadores devem ter recebido indicações de algum informante. Essa não foi a primeira vez que o túmulo de um nazista do alto escalão é violado na Alemanha.

Em 2000, extremistas de esquerda abriram a sepultura de Horst Wessel, o líder da milícia paramilitar nazista SA em Berlim. O grupo disse que pegou o crânio de Wessel e o jogou no rio Spree depois que o cemitério se tornara um ponto de encontro de neonazistas. Na época, a polícia negou que os restos mortais foram levados e alegou que no túmulo estava enterrado o pai de Wessel e não o paramilitar.

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados