Suprema Corte autoriza restrições a refúgio propostas por governo Trump | Notícias internacionais e análises | DW | 12.09.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Estados Unidos

Suprema Corte autoriza restrições a refúgio propostas por governo Trump

Decisão deve impedir migrantes da América Central que chegam ao país após passar pelo México de pedir acolhimento ao governo americano. Política se soma a uma série de medidas anti-imigração adotados por Trump.

Migrantes aguardam autorização para entrar nos EUA pela fronteira mexicana

Migrantes aguardam autorização para entrar nos EUA pela fronteira mexicana

A Suprema Corte dos Estados Unidos autorizou nesta quarta-feira (11/09) restrições à concessão de refúgio no país propostas pelo governo do presidente Donald Trump e que devem deixar a maioria dos migrantes da América Central sem o direito de receber acolhimento.

A decisão revoga temporariamente uma decisão judicial em instância inferior que bloqueava a nova política migratória em alguns estados na fronteira com o México. A medida tem como objetivo negar o refúgio a todos os migrantes que atravessaram outros países para chegar aos EUA sem pedir acolhimento por onde passaram. 

Trata-se de uma vitória para Trump e suas políticas para coibir a imigração, que se transformaram no tema central de seu governo e foram bloqueadas na Justiça em diversas ocasiões. 

A maioria das pessoas que atravessam a fronteira sul dos EUA vem da América Central. Africanos, asiáticos e sul-americanos também utilizam o mesmo caminho.

O governo americano afirma que a intenção é fechar uma lacuna existente entre a avaliação inicial pela qual a os requerentes tem de passar e a decisão final sobre a concessão de refúgio, quando a maioria dos pedidos é rejeitada.

A decisão da Suprema Corte permite que o governo imponha a nova política em todo o território nacional, enquanto prossegue na Justiça uma ação contrária. Não está claro quanto tempo deve levar para que a decisão entre em prática e como se adequará aos outros esforços do governo para restringir as travessias de fronteira e a concessão de refúgio.

A política integra uma série de medidas adotadas por Trump para reduzir o fluxo migratório, que incluem o envio de um contingente de mais de 5 mil soldados para a fronteira.

O Pentágono informou que manterá as tropas no local também durante o próximo ano e confirmou que desviará 3,6 bilhões de dólares de seu orçamento para financiar a construção do muro na fronteira com o México, uma das promessas de campanha de Trump.

Esse redirecionamento de recursos foi possível graças à controversa declaração de emergência nacional na fronteira feita pelo presidente, após o Congresso se negar repetidas vezes a liberar verbas públicas para esse fim.

Pressionado por Trump, inclusive com a ameaça de um aumento nas tarifas comerciais, o México disse ter reduzido a migração ilegal para os EUA em 56% desde o mês de maio. Dados do governo americano revelam que o número de pessoas apreendidas em travessias ilegais ou declaradas inadmissíveis caiu de 144 mil em maio para 64 mil em agosto.

RC/ap/afp

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | App | Instagram | Newsletter

Leia mais